Especial Coronavírus (COVID-19) - Leia notícias e saiba tudo sobre o assunto. Clique aqui.

TAÇA RIO

Fluminense vence e acaba com jejum de quase três anos sem vitórias sobre o Vasco

Time tricolor derrotou o tradicional rival por 2 a 0
15/03/2020 19:40 - Estadão Conteúdo


 

O Fluminense encerrou neste domingo um desagradável jejum de quase três anos sem vencer o Vasco. Em um estádio do Maracanã vazio por causa da pandemia do novo coronavírus, denominado Covid-19, o time tricolor derrotou o tradicional rival por 2 a 0 e disparou na liderança do Grupo B da Taça Rio, o segundo turno do Campeonato Carioca.

Faltando duas rodadas para o final da fase de classificação, o Fluminense está praticamente garantido na semifinal - foram três vitórias em três jogos. Mais um triunfo vai assegurar aos tricolores a presença na próxima etapa, a mesma em que a equipe parou na Taça Guanabara, o primeiro turno da competição estadual

O Vasco, por outro lado, está em uma fase em que nada dá certo. Abel Braga poupou boa parte de seus titulares para o jogo contra o Goiás, pela Copa do Brasil, mas a competição nacional foi suspensa neste domingo, pouco antes da partida - ou seja, o treinador, sem saber, escalou um time misto no clássico desnecessariamente. A equipe de São Januário tem só dois pontos na Taça Rio e dificilmente chegará à semifinal do segundo turno, repetindo o fracasso do primeiro.

Quem esperava que o Fluminense, por jogar com seu time titular, sufocaria a enfraquecida formação do Vasco desde o início do jogo tomou um susto. Os vascaínos foram claramente superiores aos rivais em boa parte do primeiro tempo e chegaram perto de abrir o placar algumas vezes.

Marrony errou o alvo por pouco quando recebeu um bom cruzamento de Cayo Tenório, aos 11 minutos, e Raul mandou uma cabeçada para fora aos 27, após um outro cruzamento de boa qualidade do lateral-direito. O gol do Vasco parecia próximo, mas não chegou e a equipe pagou caro por essas oportunidades perdidas. Muito rapidamente, aliás.

Logo depois da finalização errada de Raul, Nenê acertou um excelente lançamento para Evanilson e o atacante superou o goleiro Fernando Miguel com um esperto toque pelo alto. Em sua primeira jogada decente de ataque, o Fluminense abriu o placar no Maracanã.

O gol fez desmoronar o moral da equipe vascaína, que foi bastante pressionada pelo adversário nos minutos finais do primeiro tempo. O intervalo deu ao time dirigido por Abel Braga a chance de se reorganizar e ele conseguiu equilibrar as ações na etapa final, mas sem nenhuma força ofensiva. O Vasco não era capaz de articular boas jogadas perto da área tricolor e, como o Fluminense parecia bem contente com a vantagem mínima no placar, o clássico se tornou uma partida muito pobre.

Foi só nos minutos finais que a coisa voltou a esquentar no Maracanã, já que o Vasco finalmente partiu em busca do empate, mas a maior qualidade do time tricolor fez novamente a diferença Após um chute na trave de Caio Paulista, Fernando Pacheco marcou no rebote o gol que acabou definitivamente com as esperanças vascaínas de evitar a sua primeira derrota para o rival desde abril de 2017, resultado que pode causar a demissão de Abel Braga.

FICHA TÉCNICA

VASCO 0 x 2 FLUMINENSE

VASCO - Fernando Miguel; Cayo Tenório (Kaio Magno), Miranda, Ricardo Graça e Alexandre Melo; Andrey, Raul e Juninho (Benítez); Marrony (Yago Pikachu), Ribamar e Vinícius. Técnico: Abel Braga.

FLUMINENSE - Muriel; Igor Julião, Nino, Matheus Ferraz e Egídio; Hudson, Yago Felipe e Nenê; Wellington Silva (Caio Paulista), Evanilson (Paulo Henrique Ganso) e Marcos Paulo (Fernando Pacheco). Técnico: Odair Hellmann.

GOLS - Evanilson, aos 28 minutos do primeiro tempo; Fernando Pacheco, aos 42 minutos do segundo tempo.

CARTÕES AMARELOS - Cayo Tenório, Ricardo Graça, Alexandre Melo e Andrey (Vasco); Matheus Ferraz e Hudson (Fluminense).

ÁRBITRO - João Batista de Arruda.

RENDA E PÚBLICO - Jogo com portões fechados.

LOCAL - Estádio do Maracanã, no Rio de Janeiro (RJ).

Felpuda


Embora embalada por vários “ex”, pré-candidatura a prefeito de esforçada figura não deslancha. É claro que ninguém ousa falar em voz alta que o apoio, em vez de alavancar os índices com o eleitorado, está é puxando para baixo. Uns dizem que o título do filme “Eu Sei O Que Vocês Fizeram no Verão Passado” retrata bem a situação. Outros complementam: “... na primavera, no outono, no inverno...”. Como diria vovó: “Aqui você planta, aqui você colhe!”.