Esportes

Esportes

Francês é pole em etapa brasileira do Mundial de Turismo

Francês é pole em etapa brasileira do Mundial de Turismo

Redação

07/03/2010 - 00h29
Continue lendo...

Após uma disputa emocionante nos últimos segundos, o francês Yvan Muller conquistou a pole position para a prova de abertura do Mundial de Carros de Turismo, (WTCC, em inglês), hoje, às 13h20min (MS), em Curitiba (PR). O piloto da Chevrolet liderou a maior parte da segunda etapa da qualificação, mas perdeu a ponta no finalzinho para Gené. No entanto, o campeão de 2008 fez uma volta 0s032 mais veloz que o espanhol da Seat e garantiu a posição de honra. A Chevrolet, com o novo modelo Cruze, vem se mostrando a força a ser batida, com Alain Menu e Robert Huff formando a segunda fila, e colocando três carros da marca nos quatro primeiros postos. Atual campeão, Gabriele Tarquini colocou o segundo melhor carro da Seat em quinto, com o tricampeão Andy Priaulx fechando o “top 6”. Estrela local, Augusto Farfus Jr. não apresentou um bom rendimento e foi o sétimo. Michel Nykjaer, Tom Coronel e Norbert Michelisz, ambos da Seat, completaram a lista dos dez primeiros. Michelisz, aliás, quase sofreu um sério acidente ao sair de lado do “S” de alta e entrar na caixa de brita. Por sorte, conseguiu contornar o carro e teve apenas avarias na parte traseira.

Paris 2024

Atletas do Time Brasil para você ficar de olho nas Olimpíadas de Paris

Confira os favoritos e alguns destaques que vão brigar por medalhas nesta edição dos Jogos Olímpicos

24/07/2024 19h00

Continue Lendo...

Nas Olimpíadas de Tóquio, em 2021, os brasileiros conquistaram um número recorde de medalhas, ficando na 12ª posição na classificação geral.

Foram 21 pódios, sendo 7 deles com medalhas de ouro, 6 de prata e 8 de bronze.

Agora, o objetivo é superar o desempenho da edição anterior. Para isso, o Time Brasil conta com atletas já medalhistas, mas também espera ver novos rostinhos triunfando em Paris.

Separamos alguns dos destaques brasileiros na competição, confira:

Rebeca Andrade - Ginástica Artística

Nas redes sociais, Rebeca já celebrou a chegada em Paris. Foto: Reprodução/Instagram

Dona de duas medalhas olímpicas, conquistadas em Tóquio, Rebeca Andrade é a atual campeã mundial no salto, e chega a Paris como forte candidata a vários pódios, disputando as categorias por equipe, individual geral e dos demais aparelhos.

Rebeca tem como maiores destaques na carreira o solo e o salto, aparelhos que a colocam na briga pelo topo do pódio no individual geral, modalidade em que foi prata na edição passada. Já na categoria por equipes, busca uma conquista inédita.

As disputas da Ginástica Artística acontecem entre os dias 28 de julho e 5 de agosto.

Rayssa Leal - Skate Street 

Escreva a legenda aquiCom a medalha de prata, em 2021, Rayssa se tornou a brasileira mais jovem a conquistar uma medalha olímpica. Foto: Reprodução/Instagram

Depois de se tornar a atleta brasileira mais jovem a subir no pódio em uma Olimpíada, com a prata conquistada aos 13 anos de idade, em Tóquio, Rayssa chega a Paris ocupando o terceiro lugar do ranking mundial da modalidade, e tendo empilhado triunfos nestes últimos dois anos.

Entre 2022 e 2024, foram três ouros em Campeonatos Mundiais, sendo um no World Skate (WS) e dois no Street League Skateboarding (SLS), além de dois ouros nos X Games e um nos Jogos Pan-Americanos, realizados em Santiago, no Chile, no ano passado.

A competição feminina do skate street em Paris 2024 acontece no domingo, 28 de julho. As preliminares começam às 6h e a final tem início às 11h (horários de MS).

Alison dos Santos – Atletismo

Mais uma vez sendo um dos destaques do Time Brasil em Olimpíadas, Alison brigará por medalhas nos 400m com barreiras e no revezamento 4x400m.

Em junho, Alison dos Santos foi campeão (pela 3ª vez consecutiva) nos 400 metros com barreiras na Diamond League. Foto: Reprodução/Instagram

Carinhosamente apelidado como "Piu", o atleta foi bronze olímpico em Tóquio, campeão mundial em 2022, e nos últimos três anos conquistou quatro medalhas de ouro em etapas da Liga Diamante.

As provas de Alison Dos Santos serão disputadas entre os dias 5 e 10 de agosto, no Stade de France.

Beatriz Ferreira - Boxe

Brasileira foi prata nas Olimpíadas de Tóqui. Reprodução: Beatriz Ferreria/Instagram

Há quase dois anos sem perder uma luta, Beatriz Ferreira conquistou a prata na olimpíada passada e o ouro nos Jogos Pan-Americanos de 2023. 

Assim como em Tóquio, ela disputa a categoria peso-leve (-60kg), que terá a primeira fase preliminar disputada neste sábado (27), a partir das 11h. As oitavas, quartas, semifinais e a final estão marcadas para os dias 29 de julho, 31 de julho, 3 e 6 de agosto, respectivamente.

Filipe Toledo – surfe

Bicampeão mundial de surfe, Filipinho é uma das promessas de medalha de ouro em Paris. Depois de 14 anos competindo profissionalmente, no início de 2024 Toledo decidiu dedicar uns meses para cuidar da saúde mental e aproveitar a família. Agora, busca realizar o sonho da medalha olímpica.

Filipe Toledo está na terceira bateria do round de abertura, com o peruano Alonso Correa e o japonês Kanoa Igarashi, que eliminou Gabriel Medina na semifinal em Tóquio.

Gabriel Medina – surfe

Participando de sua segunda Olimpíada, já que participou da estreia do surfe como modalidade olímpica em 2020, o tricampeão mundial tem como missão conquistar uma colocação melhor do que a da edição anterior.

Em Tóquio, ficou em quarto lugar após perder para Kanoa Igarashi na semifinal e para Owen Wright na disputa pela medalha de bronze.  

Assim como Filipe Toledo, Medina também fez uma pausa, no fim de 2022, para cuidar da saúde mental. Depois  de uma lesão naquele mesmo ano, voltou a competir em  2023 e chega "novo" para o desafio olímpico, e otimista com o local da competição, já que  Teahupo'o, no Haiti, foi palco de duas etapas do circuito mundial vencidas pelo brasileiro.

Fazem parte da bateria de Medina o japonês Connor O’Leary e o soteropolitano Bryan Perez.  

Os brasileiros estarão nas ondas de Teahupo'o, no Haiti, entre os dias 27 e 30 de julho.

Filipe Toledo e Gabriel Medina. Foto: World Surf League.

Ana Patrícia e Duda – vôlei de praia

Brasileiras já fizeram o reconhecimento da quadra, que tem vista privilegiada da Torre Eifel. Foto: Reprodução/Instagram

Líderes do ranking mundial, Ana Patrícia e Duda são as favoritas a subir no pódio do vôlei de praia em Paris. 

A dupla foi campeã mundial em 2022 e ficou com o segundo lugar em 2023. Ainda no ano passado, conquistaram o ouro nos jogos Pan-Americanos, e cinco títulos em etapas do Circuito Mundial.

Ana Patrícia e Duda estreiam na competição no domingo, dia 28 de julho, às 10h (horário de MS).

Isaquias Queiroz – canoagem

Porta-bandeiras do Brasil na cerimônia de abertura, Isaquias Queiroz está no caminho para se tornar o brasileiro com mais medalhas na história das Olimpíadas. No Rio de Janeiro, em 2016, ele se tornou o primeiro brasileiro a conquistar três medalhas em uma única edição dos jogos, com duas pratas e um bronze. Em Tóquio, chegou ao ouro.

Agora, está a uma medalha de alcançar Torben Grael e Robert Scheidt, donos de cinco medalhas cada na vela. 

Isaías Queiroz competirá em duas categorias na canoagem de velocidade: C1 1000m e C2 500m.

As provas acontecem entre os dias 6 e 9 de agosto, no Estádio Náutico de Vaires-sur-Marne.

Martine Grael/Kahena Kunze – vela

Ouro nos Jogos Pan-Americanos do Chile, em 2023, e atuais bicampeãs olímpicas da vela na categoria 49er FX, Martine Grael e Kahena Kunze são as grandes favoritas ao ouro em Paris, que consagrará a hegemonia das brasileiras na modalidade. 

No ano passado, durante um evento teste realizado na marina de Marselha, na França, a dupla ficou com a prata.

As competições da Vela acontecem entre os dias 28 de julho e 8 de agosto.

Marcus D'Almeida - Tiro com Arco

Eleito o melhor arqueiro do mundo em 2023, e líder do ranking mundial do arco recurvo, Marcus Vinícius D'Almeida chega à sua terceira Olimpíada no auge, e com o sonho da medalha de ouro inédita para o Brasil. Ele já detém o melhor resultado individual brasileiro, com um nono lugar em Tóquio 2020. 

Além de disputar a modalidade Individual Masculino, Marcus D'Almeida estará junto com Ana Luiza Caetano na disputa de Duplas Mistas. Em 2022, eles conquistaram juntos um bronze inédito para o Brasil na Copa do Mundo de Tiro com Arco, realizada em Medellín, na Colômbia.

Marcus D'Almeida faz sua estreia na competição nesta quinta-feira (25), às 9h15, na rodada de classificaçãõ do individual masculino.

_____

A briga por medalhas continua

Além dos citados, equipes de vôlei feminino e masculino podem surpreender e conquistar medalha Olímpica. Assim como diversos outros atletas brasileiros, que estão na briga por um espacinho no pódio e podem surpreender.

Como por exemplo Ana Marcela Cunha, que representa o Brasil na maratona aquática; as judocas Mayra Aguiar e Rafaela Silva; o skatista Augusto Akio, que competirá na modalidade skate park; os boxeadores Wanderlei Pereira e Bárbara dos Santos; as ginastas Flávia Saraiva e Jade Barbosa; e Ana Sátila, da canoagem slalom, que fez uma campanha histórica na Olimpíada de Tóquio,

Com informações de Olympics

PARIS 2024

Brasil não irá competir em várias modalidades nas Olimpíadas; veja quais

Time Brasil não tem representantes em esportes nos quais tem histórico de conquistas, como é o caso do futebol masculino, e nem em modalidades estreantes, como o breaking, entre outros

24/07/2024 16h33

Seleção brasileira de futebol, bicampeã olímpica, não se classificou para as Olimpíadas de Paris

Seleção brasileira de futebol, bicampeã olímpica, não se classificou para as Olimpíadas de Paris Foto: Arquivo / CBF

Continue Lendo...

A participação do Brasil nas Olimpíadas começa nesta quinta-feira (25), com disputas no futebol feminino, tiro com arco feminino e masculino e handebol feminino. Até o fim dos jogos, em 11 de agosto, o time Brasil, que conta com 274 atletas, compete em 39 modalidades.

Ao todos, são 45 modalidades esportivas, que contam com mais de 300 competições e 10 mil atletas de vários países nos Jogos Olímpicos de Paris 2024.

O Brasil não conquistou classificação em seis modalidades, enquanto em outras ele tem representantes, mas apenas em uma das categorias: feminino ou masculino.

O principal "desfalque" do Brasil é no futebol masculino, onde a seleção é bicampeã olímpica, além de histórico de conquista em outras edições, com três pratas e dois bronzes.

O Time Brasil também não terá representantes no Breaking, que é a novidade destas Olimpíadas.

Há ainda outros esportes coletivos e individuais onde os atletas não conseguiram a classificação e o Brasil ficará de fora da disputa por uma medalha.

Confira as modalidades que o Brasil não participa nas Olímpiadas Paris 2024

  • Basquete feminino

A seleção feminina de basquete, que já foi medalhista de prata (1996) e bronze (2000) nas Olímpiadas, não se classificou para Paris 2024. O time terminou o Pré-Olímpico na lanterna da chave, com três pontos conquistados, sem nenhuma vitória.

A última participação do basquete feminino nas Olimpíadas foi nos Jogos Olímpicos do Rio de Janeiro, em 2016. Em Tóquio 2020, a equipe também não se classificou e ficou de fora.

  • Basquete 3x3

O Basquete 3x3 estreou nas Olimpíadas de Tóquio, em 2020, e pela segunda vez consecutiva, o Brsil não será representado nesta modalidade, em Paris, pois as equipes feminina e masculina não se classificaram.

  • Breaking

O breaking fez sua estreia nos Jogos Olímpicos da Juventude em Buenos Aires, em 2018. Após seu grande sucesso, foi escolhido como nova modalidade que fará sua estreia no programa de esportes Olímpicos de Paris 2024.

O Brasil teve nomes importantes tentando uma vaga, através do campeonato mundial, mas os atletas brasileiros não conseguiram ficar entre os 16 primeiros nomes do ranking internacional, tanto masculino quanto feminino, e o País não terá representante no breaking em Paris.

  • Ciclismo de pista

O ciclismo tem vários tipos de provas que serão realizadas nos Jogos Olímpicos. O Brasil terá representantes em quase todas, exceto no ciclismo de pista.

O Brasil tem pouca tradição competitiva neste esporte e raramente consegue classificar atletas para o ciclismo de pista.A última participação foi na Rio 2016, da qual foi o país sede, e, anteriormente, havia sido em Seul 1988.

  • Escalada

A escalada esportiva começou no programa Olímpico em Tóquio 2020. Em Paris, haverá disputa em duas categorias: a competição combinada entre bouler e guiada, e as provas de velocidade.

Assim como nas Olímpiadas de Tóquio, o Brasil não classificou nenhum atleta para os Jogos Olímpicos de Paris 2024.

  • Futebol masculino

Bicampeã olímpica, a seleção brasileira de futebol não conseguiu classificou e está de fora das Olimpíadas de Paris 2024. Uma das favoritas, a seleção terminou o Pré-Olímpico em terceiro lugar no grupo, com dois pontos.

  • Handebol masculino

A seleção brasileira de handebol masculino terminou na terceira posição do grupo do Pré-Olímpico, somou apenas dois pontos, e não conseguiu a classificação. As duas vagas do grupo ficaram com Espanha e Eslovênia.

A equipe brasileira não tem histórico competitivo nos jogos olímpicos, sendo o melhor resultado um sétimo lugar, na Rio 2016. Na Tóquio 2020, a seleção não passou da fase de grupos.

  • Hóquei sobre grama

O Brasil não terá representantes no hóquei sobre grama feminino e masculino na Paris 2024.

A seleção brasileira participou apenas da Rio-2016, no masculino, mas perdeu todos os jogos e foi eliminado na fase de grupos.

  • Luta masculina

O Brasil não terá representante na categoria wrestling masculino, que faz parte da luta olímpica.

Na modalidade, haverá apenas participação brasileira feminina, na luta categoria feminino 57 kg.

  • Maratona aquática masculina

O Brasil não será representado na maratona masculina, uma vez que os atletas Henrique Figueirinha e Pedro Farias não tiveram um bom desempenho no Mundial de Esportes Aquáticos, que aconteceu em Doha (QAT).

Na categoria feminina, duas atletas irão competir por medalhas.

  • Polo aquático

As seleções feminina e masculina de polo aquático do Brasil não irão competir nos Jogos Olímpicos de Paris. Em Tokio 2020, ambas as equipes também se classificaram.

A última participação foi na Rio 2016, onde as seleções foram eliminadas na fase de grupos.

  • Rugby sevens masculino

O Rugby sevens terá apenas participação da seleção feminina em Paris, já que a masculina fechou a campanha pré-olímpica na terceira colocação e perdeu a repescagem, contra o Chile, ficando de fora de Paris 2024.

O esporte ganhou destaque no Brasil nesta edição após a atleta do rugby Raquel Kochhann, ser escolhida como porta-bandeiras do País na cerimônia de abertura. A equipe feminina brasileira, as Yaras, estão no top 10 mundial.

  • Pentatlo moderno masculino

O pentatlo moderno não terá representante brasileiro na categoria masculina.

Já na feminina, Isabela Abreu conquistou uma vaga e representa o País.

O pentatlo moderno é um esporte que une cinco modalidades em uma só: esgrima, hipismo, natação e uma prova combinada de corrida e tiro esportivo. 

  • Saltos Ornamentais masculino

Nos saltos ornamentais, o Brasil conseguiu classificação tanto feminina quanto masculina, mas uma lesão titou o atleta Isaac Souza da competição de plataforma de 10 metros. 

O atleta se contundiu em treinamento ainda no Brasil e foi encaminhado pelo departamento médico do COB para a realização de exames de imagem. A ressonância magnética indicou rompimento do tendão do cotovelo (tríceps) esquerdo. Com isso, ele está de fora dos jogos e o Brasil não competirá nesta modalidade masculina.

Quais os esportes que o Brasil irá disputar nos Jogos Olimpícos Paris 2024

O Brasil tem atletas classificados e que irão disputar as seguintes modalidades:

  • Atletismo
  • Badminton
  • Basquete feminino
  • Boxe
  • Ciclismo BMX Freestyle
  • Ciclismo BMX Racing
  • Ciclismo de estrada
  • Canoagem velocidade
  • Canoagem slalom
  • Ciclismo mountain bike
  • Esgrima
  • Futebol feminino
  • Ginástica artística
  • Ginástica de trampolim
  • Ginástica rítmica
  • Handebol feminino
  • Hipismo (adestramento, concurso completo de equitação, saltos)
  • Judô
  • Luta deminino
  • Maratona aquática feminino
  • Natação
  • Pentatlo moderno
  • Remo
  • Rugby sevens feminino
  • Saltos ornamentais
  • Skate
  • Surfe
  • Taekwondo
  • Tênis
  • Tênis de mesa
  • Tiro com arco
  • Tiro esportivo
  • Triatlo
  • Vela
  • Vôlei
  • Vôlei de praia

OLIMPÍADAS DE PARIS 2024

Os Jogos Olímpicos de Paris começaram oficialmente no dia 24 de julho e vão até 11 de agosto.

A Cerimônia de abertura será realizada na sexta-feira (26), com horário previsto para às 13h30 (de MS) e deve durar mais de três horas.

Pela primeira vez na história dos Jogos, a cerimônia de abertura será realizada fora de um estádio. O tradicional desfile de atletas acontece em barcos ao longo do rio Sena, passando pelos marcos mais emblemáticos de Paris.

No Brasil, os direitos de transmissão na televisão são da Globo, que terá transmissões no canal aberto, no SporTV e Globo Play, enquanto na web os direitos são da Cazé TV, que transmitirá via canal do YouTube e Twich.

No horário do Brasil, as competições vão acontecer entre 3h e 18h, no horário de Brasília.

Em Paris 2024 serao disputados:

  • Atletismo: entre os dias 1º e 11 de agosto
  • Badminton: entre 27 de julho e 5 de agosto
  • Basquete: entre 27 de julho e 11 de agosto
  • Basquete 3 x 3: entre 30 de julho e 5 de agosto
  • Boxe: entre 27 de julho e 10 de agosto
  • Breaking: entre 9 e 10 de agosto
  • Canoagem Slalom: entre 27 de julho e 5 de agosto
  • Canoagem Velocidade: entre 6 e 10 de agosto
  • Ciclismo BMX Freestyle: entre 30 e 31 de agosto
  • Ciclismo BMX Racing: entre os dias 1º e 2 de agosto
  • Ciclismo de Estrada: 27 de julho e entre 3 e 4 de agosto
  • Ciclismo Moutain Bike: entre 28 e 29 de julho
  • Escalada Esportiva: entre 5 e 10 de agosto
  • Esgrima: entre 27 de julho e 4 de agosto
  • Futebol: entre 24 de julho e 10 de agosto
  • Ginástica Artística: entre 27 de julho e 5 de agosto
  • Ginástica de Trampolim: 2 de agosto
  • Ginástica Rítmica: entre 8 e 10 de agosto
  • Golfe: entre os dias 1º e 10 de agosto
  • Handebol: entre 25 de julho e 11 de agosto
  • Hipismo: entre 27 de julho e 6 de agosto
  • Hóquei sobre Grama: entre 27 de julho e 9 de agosto
  • Judô: entre 27 de julho e 3 de agosto
  • Levantamento de Peso: entre 7 e 11 de agosto
  • Luta: entre 5 e 11 de agosto
  • Maratona Aquática: entre 8 e 9 de agosto
  • Nado Artístico: entre 5 e 10 de agosto
  • Natação: entre 27 de julho e 3 de agosto
  • Pentatlo Moderno: entre 8 e 11 de agosto
  • Polo Aquático: entre 27 de julho e 11 de agosto
  • Remo: entre 27 de julho e 3 de agosto
  • Rugby Sevens: entre 24 de julho e 30 de agosto
  • Saltos Ornamentais: entre 27 de julho e 10 de agosto
  • Skate: 27 e 28 de julho; 6 e 7 de agosto
  • Surfe: entre 27 e 31 de julho
  • Taekwondo: entre 7 e 10 de agosto
  • Tênis: entre 27 de julho e 4 de agosto
  • Tênis de Mesa: entre 27 de julho e 10 de agosto
  • Tiro com Arco: entre 25 de julho e 4 de agosto
  • Triatlo: 30 e 31 de julho; 5 de agosto
  • Vela: entre 28 de julho e 8 de agosto
  • Vôlei: entre 27 de julho e 11 de agosto
  • Vôlei de Praia: entre 27 de julho e 10 de agosto

O calendário completo, com datas, horários e confrontos por país, pode ser conferido no site oficial dos Jogos Olimpícos.

 

NEWSLETTER

Fique sempre bem informado com as notícias mais importantes do MS, do Brasil e do mundo.

Fique Ligado

Para evitar que a nossa resposta seja recebida como SPAM, adicione endereço de

e-mail [email protected] na lista de remetentes confiáveis do seu e-mail (whitelist).