Especial Coronavírus (COVID-19) - Leia notícias e saiba tudo sobre o assunto. Clique aqui.

SANTOS

Jobson herda a 8 no Santos e time fica "sem" dono para camisa 9

Uribe passou a usar o número 20 a partir do duelo de segunda contra o Botafogo
11/02/2020 15:02 - Estadão Conteúdo


 

Já com o Campeonato Paulista iniciado, o Santos anunciou alterações na numeração dos seus jogadores, definida antes do começo da competição. O volante Jobson, em alta neste início de temporada, é o novo camisa 8 do clube. E o centroavante colombiano Fernando Uribe passou a usar o número 20 a partir do duelo da última segunda-feira contra o Botafogo, de Ribeirão Preto, pela quinta rodada do Estadual.

 

Jobson foi contratado pelo Santos no ano passado, após se destacar pelo Red Bull Brasil no Paulistão. Mas foi pouco aproveitado pelo técnico argentino Jorge Sampaoli, atuando mais pelo time de aspirantes. Terminou a temporada de 2019 com quatro jogos disputados pela equipe principal, sendo apenas um como titular.

 

Em 2020, ainda que com Diego Pituca, Alison e Carlos Sánchez sendo os preferidos do técnico português Jesualdo Ferreira no momento de escalar o meio de campo santista, tem recebido mais chances, tanto que foi titular nas partidas contra Inter de Limeira e Corinthians. E ainda que não tenha começado jogando na partida contra o Botafogo, sendo acionado no segundo tempo, já atuou por mais minutos pelo clube nesta temporada do que na anterior.

 

É nesse contexto que Jobson deixou de lado a camisa 20 para se tornar o novo camisa 8 do Santos, herdando o número que no ano passado era do peruano Cueva e estava vago. O meia está em litígio pelo clube e inclusive já treina com o Pachuca, buscando a sua liberação através da Fifa para se transferir ao time do México.

 

E ele explicou que a utilização do número é uma homenagem a Renato, ídolo recente do clube. "Para muitos só mais um número, para mim é uma honra saber que já passaram vários e vestiram essa camisa. Mas saber que seu maior ídolo, Renato, fez história e hoje poder dividir o mesmo ambiente de trabalho, e tê-lo como exemplo na carreira é inexplicável. Eu quero dizer uma coisa: Obrigado, Deus, e obrigado, Santos, por realizar mais um sonho! Espero honrá-la e jogar só a metade do que você jogou, Renato", escreveu, no Intstagram.

 

A liberação da camisa 20 por Jobson provocou outra mudança na numeração no Santos. Uribe decidiu deixar de usar a 9, número tradicionalmente vinculado aos centroavantes. O clube, então, fica sem um dono para a tradicional camisa, embora tenha no elenco, além do colombiano, outros jogadores da posição, casos de Kaio Jorge, o 19, e Raniel, o 12 - Eduardo Sasha, que também pode exercer essa função, utiliza o 27.

 

Deixar de utilizar a 9 não significa desprestígio de Uribe, que não saiu do banco na partida contra o Botafogo, mas havia sido aproveitado nas três anteriores, sendo titular diante da Inter de Limeira. Mas segue sem marcar pela equipe, tendo atuado 11 vezes em 2019.

 

Além disso, a decisão de trocar a 9 pela 20 foi de Uribe, que já havia pedido para usar esse número quando atuava pelo Flamengo. Havia sido assim também em outros momentos da sua carreira, como no Toluca, do México, e no Millonarios, da Colômbia.

 

"Me identifico com o número 20 desde o início da minha carreira. Me dei bem nas equipes em que utilizei ele. Eu gosto de como soa e tive a oportunidade de usá-lo aqui. Espero fazer por merecer também", afirmou o centroavante colombiano no início da sua passagem pelo Flamengo.

Felpuda


Lideranças de alguns partidos estão fazendo esforço da-que-les para fechar chapa com o número exigido por lei de 30% do total de vagas para as mulheres. Uma dessas legendas, por exemplo, tenta mostrar a “felicidade” das suas pré-candidatas, mas teme o fracasso, tendo em vista que o “chefe maior” é aquele que já mandou mulheres calarem a boca e disse também que a importância da sua então esposa na campanha eleitoral era porque apenas “dormia com ele”. Ô louco!