Especial Coronavírus (COVID-19) - Leia notícias e saiba tudo sobre o assunto. Clique aqui.

ESPORTE

Liga Nacional de Futsal começa neste sábado com realização de etapa regionalizada

Após mais de uma década de existência, torneio terá transmissão na TV aberta - jogos vão passar na TV Brasil
22/08/2020 01:00 - Agência Brasil


Nas 19 disputas do Mundial Interclubes de Futsal, o Brasil teve o campeão em 10 ocasiões, sendo as últimas quatro consecutivas.  

Além de só não ter sido representado em uma decisão até hoje, o país é o único a ter os finalistas de uma mesma edição, por duas vezes. Ao todo, seis clubes diferentes levaram a bandeira verde e amarela ao topo da competição internacional.  

Por isso, não é exagero dizer que a Liga Nacional de Futsal (LNF) reúne algumas das principais equipes do mundo na modalidade.

A 25ª edição do torneio começa neste sábado (22), em Campo Mourão (PR), com o duelo paranaense entre o time da casa e o Pato Futsal, atual bicampeão, às 18h (horário de MS).  

Já no domingo (23), às 10h ,o Atlântico Erechim recebe o Marreco Futsal. A partida terá transmissão ao vivo da TV Brasil e marca a volta da LNF à televisão aberta após mais de uma década.

Os demais jogos da rodada de abertura não foram divulgados na tabela, pelos estados de Santa Catarina e Minas Gerais ainda não terem sido liberados pelos órgãos de saúde, devido à pandemia do novo coronavírus (covid-19).  

Já a liberação para jogos no estado de São Paulo só foi dada na sexta-feira (21), sendo restrita às cidades que estejam, pelo menos, na Fase Amarela, a terceira (entre cinco) do plano de flexibilização da quarentena paulista.

Os duelos não terão presença de público. O protocolo elaborado pela LNF recomenda que atletas e membros de comissão técnica permaneçam isolados em centros de treinamento ou hotéis.  

O documento prevê, também, adequação do ambiente para garantir o distanciamento social, uso de máscaras por todos os envolvidos (exceto quem estiver atuando), realização de testes da covid-19 "conforme necessidade", aferição de temperatura e monitoramento de sintomas.

A edição 2020 da Liga será diferente. A pandemia forçou o adiamento da competição, marcada anteriormente para iniciar 27 de março, em cinco meses. Por isso, a forma de disputa foi alterada.  

Ao invés das equipes se enfrentarem em turno único na primeira fase, como foi até 2019, elas foram separadas em três grupos de sete times. Segundo a LNF, as chaves são regionalizadas, para diminuir o deslocamento dos times. As divisões ficaram assim:

Grupo A: Brasília, Corinthians, Intelli Tempersul, Magnus Sorocaba, Minas Tênis Clube, Praia Clube e São José

Grupo B: Carlos Barbosa, Atlântico Erechim, Blumenau, Cascavel, Foz Cataratas, Joinville e Marreco Futsal

Grupo C: Assoeva, Campo Mourão, Jaraguá, Joaçaba, Pato Futsal, Tubarão e Umuarama

São três caras novas em relação aos times de 2019: Umuarama (ocupa a vaga do São Paulo), Brasília e Praia Clube (convidados). As equipes jogam entre si nos grupos, em partidas de ida e de volta. Os cinco primeiros de cada chave, mais o melhor sexto colocado, avançam às oitavas de final, cujos confrontos também estão definidos:

1º do Grupo A x melhor 6º colocado

1º do Grupo B x 5º do Grupo C

1º do Grupo C x 5º do Grupo A

2º do Grupo A x 5º do Grupo B

2º do grupo B x 4º do Grupo C

3º do Grupo A x 3º do Grupo C

2º do Grupo C x 4º do Grupo B

3º do Grupo B x 4º do Grupo A

Doze times foram campeões da LNF ao longo de 24 temporadas, sendo que sete estão na briga em 2020. O Carlos Barbosa, com cinco taças, é o maior vencedor, seguido pelo Jaraguá, com quatro.  

A Intelli (que é sediada em Dracena, mas, surgiu em Orlândia, ambas cidades do interior paulista) e o Pato somam duas conquistas. Sorocaba, Joinville e Corinthians, por sua vez, possuem um título cada.

 
 

Felpuda


Casal de políticos muito conhecido a-do-ra cargos públicos, e, assim, “um puxa o outro” na maratona política, que inclui disputa de mandatos, direção de órgãos e até mesmo nomeações com prerrogativa de não ter de bater ponto. A nova empreitada agora é conquistar uma das prefeituras do interior. Em caso de derrota, é quase certo que os nomes de ambos deverão aparecer no Diário Oficial antes mesmo do fim deste ano.