Esportes

Surfe mundial

Mineirinho diz que jovens aprendem em 6 meses o que ele demorou 5 anos

De acordo com o novo campeão mundial, atual geração tem mais condições de treino

FOLHAPRESS

22/12/2015 - 17h31
Continue lendo...

Adriano de Souza, o Mineirinho, 28, é o mais velho da nova geração de surfistas do país. Nesta terça-feira (22), logo após desembarcar em São Paulo, o campeão mundial ressaltou a diferença de preparação da época em que começou a sua carreira em relação ao que se aprende agora.

"O que eu demorei cinco anos para aprender, essa nova molecada que está aí agora aprende em seis meses. É por isso que as coisas foram mais dolorosas e sofridas para mim. Eu demorei mais para aprender, mas foi o suficiente para ser campeão mundial", disse Mineirinho durante entrevista na sede de um dos seus patrocinadores, em São Paulo.

O surfista, que conquistou o título mundial na última quinta-feira (17), na praia de Pipeline, no Havaí, se refere aos recursos que os surfistas de hoje possuem. Desde pequeno, eles já têm oportunidade de viajar para os lugares com as melhores ondas, como Havaí e Austrália, aprendem inglês e ganham preparação física.

Mineirinho foi um dos primeiros a receber esse tipo de tratamento.

"Nós vemos, hoje, uma grande evolução no surfe. Temos que ressaltar os pioneiros do surfe no Brasil. Eles deixaram alguns buracos. Claro, eles não sabiam como chegar [a um título mundial], mas eles traçaram o caminho. E essa nova geração tapou esse buraco. A gente deve muito a eles [os pioneiros]. Viraram referência", afirmou.
Mineirinho disputou o Mundial pela primeira vez em 2006 e ficou em quinto lugar em três ocasiões (em 2009, 2011 e 2012).

O surfista ressaltou que se espelhou em Gabriel Medina, 22, campeão do mundo em 2014, e em outros dois estrangeiros para conquistar o título deste ano.

"O [Mick] Fanning é o cara mais forte mentalmente. Já passou por diversos problemas pessoais e, mesmo assim, não se abalou. O [Kelly] Slater é como o vinho. Quanto mais velho, melhor. E tem o Gabriel [Medina], que mostrou que era possível [ser campeão]. Eu peguei um pouco de cada um desses atletas", disse Mineirinho.

O surfista contou que chegar ao Havaí na terceira posição do ranking o ajudou a surfar sem pressão. O paulista Filipe Toledo era o segundo colocado, enquanto Fanning liderava.

"A pressão estava no Fanning e no Toledo. E eu sempre entrava no mar depois deles [em cada fase]. Eu entrava no mar já sabendo os resultados. Isso me ajudou a ter mais forças ao longo do evento", afirmou.

ESTRANGEIROS INDIGNADOS

O surfe sempre foi dominado por australianos, havaianos e americanos. No entanto, o Brasil conquistou dois títulos seguidos. Neste ano, teve quatro surfistas no top 10 do ranking.

Para Mineirinho, os estrangeiros não estão nada felizes com essa situação.

"Eles enxergam como se estivesse tirando o espaço deles. Estão indignados, não estão nada felizes. Mas vamos lutar muito para estar ali de novo [no topo do ranking] no ano que vem", disse o brasileiro, que tem uma boa relação com os adversários.

SÉRIE D

Costa Rica enfrenta o Patrocinense (MG) de olho na classificação

Jogo deste domingo (23) é a chance do CREC ganhar posição e encaminhar classificação para o mata-mata da competição; restam cinco jogos para o fim da primeira fase

22/06/2024 11h00

De olho no topo da tabela, Costa Rica enfrenta o Patrocinense (MG) neste domingo (23)

De olho no topo da tabela, Costa Rica enfrenta o Patrocinense (MG) neste domingo (23) Foto: CREC / Divulgação

Continue Lendo...

Após derrota doída na última rodada, o Costa Rica precisa se recuperar e passar confiança para seu torcedor. Neste domingo (23), às 15h, a equipe sul-mato-grossense recebe a Patrocinense (MG), no Estádio Laertão, para tentar ficar mais próximo da vaga para a próxima fase da Série D do Campeonato Brasileiro.

Vindo de uma crescente na temporada, o time de MS perdeu para o Santo André (SP) nos minutos finais e viu o grupo embolar, com apenas três pontos separando o terceiro do sexto colocado. Na quarta posição, o Costa Rica pode sair da zona de classificação dependendo dos resultados dessa rodada.

Restam cinco jogos para o fim da fase de grupos da competição, por isso aproveitar as oportunidades serão importantes para beliscar uma vaga no mata-mata, e enfrentar a Patrocinense em casa tem tudo para ser uma ótima oportunidade, do qual saíram empatados em 2x2 no primeiro turno, jogo em Minas Gerais.

A equipe mineira está na lanterna do grupo, com apenas cinco pontos em nove jogos, sendo apenas uma vitória , seis gols marcados e 21 sofridos, segunda pior defesa da competição (atrás da equipe amazonense Humaitá, que sofreu 22 gols na competição).

Nas últimas duas rodadas saiu de campo derrotado, sendo um 6x0, contra o São José (SP) há 10 dias, e 1x0 contra o líder Inter de Limeira (SP) no último sábado (15). Além do jogo entre Patrocinense e Costa Rica, há outros três para acontecer pelo grupo, todos no sábado (22), são eles:

  • Santo André (SP) x Inter de Limeira (SP) - às 15h;
  • São José (SP) x Água Santa (SP) - às 16h;
  • Pouso Alegre (MG) x Maringá (PR) - às 16h.

O jogo de domingo será transmitido pelo canal oficial do Costa Rica no Youtube. Os ingressos estão sendo vendidos por R$ 10 na bilheteria do local da partida.

Confira a classificação de momento (até 22/06, às 11h) do grupo A7:

Assine o Correio do Estado

Esporte

Dona Celeste, mãe de Pelé, morre aos 101 anos

Ela estava hospitalizada há mais de uma semana; causa da morte não foi revelada

21/06/2024 16h46

Celeste havia completado 100 anos no dia da abertura da Copa do Mundo do Catar, em 20 de novembro de 2022

Celeste havia completado 100 anos no dia da abertura da Copa do Mundo do Catar, em 20 de novembro de 2022 Instagram/ Redes Sociais

Continue Lendo...

Celeste Arantes, mãe de Pelé, morreu nesta sexta-feira (21), em Santos (SP), aos 101 anos. A causa da morte não foi divulgada. Edinho, filho de Pelé, confirmou em postagem nas redes sociais.

"Descansa em paz, Vó", disse Edinho, neto de Celeste Arantes, no Instagram.
Dona Celeste era mineira de Três Corações e teve três filhos, Pelé, Jair (Zoca) e Maria Lúcia. Todos são frutos de seu relacionamento com João Ramos do Nascimento, o Dondinho, que morreu em 1996.

Pouco antes de morrer, Pelé celebrou o aniversário de 100 anos da mãe: "me ensinou o valor do amor e da paz, Eu tenho muito mais de uma centena de motivos para agradecer por ser seu filho", escreveu nas redes sociais em novembro de 2022.
 

Escreva a legenda aqui

*Informações da Folhapress  

NEWSLETTER

Fique sempre bem informado com as notícias mais importantes do MS, do Brasil e do mundo.

Fique Ligado

Para evitar que a nossa resposta seja recebida como SPAM, adicione endereço de

e-mail [email protected] na lista de remetentes confiáveis do seu e-mail (whitelist).