Especial Coronavírus (COVID-19) - Leia notícias e saiba tudo sobre o assunto. Clique aqui.

FUTEBOL FEMININO

Moreninhas recebe o Atlético-MG pelo Brasileirão "no quintal de casa”

Duelo é válido pela terceira rodada da fase de grupos
18/04/2019 16:15 - JONES MÁRIO


 

A Moreninhas faz seu primeiro jogo em casa pela Série A2 do Campeonato Brasileiro neste sábado (20), quando recebe o Atlético-MG. A partida será no Estádio das Moreninhas, localizado no bairro onde nasceu a associação atlética.

O palco da partida foi confirmado na quarta-feira (17) pela Diretoria de Competições da Confederação Brasileira de Futebol (CBF). Válido pela terceira rodada da fase de grupos, o duelo começa às 15h.

A equipe sul-mato-grossense busca a reabilitação diante do time mineiro. A Moreninhas está na lanterna do Grupo 4 da segunda divisão nacional, zerada em pontos após ser goleada por Palmeiras (0 a 8) e Grêmio (0 a 7) nas duas primeiras rodadas.

A liderança da chave é do Palmeiras, que soma 6 pontos depois de dois jogos disputados. O Grêmio é o segundo colocado, com os mesmos 3 pontos da Portuguesa, que fica atrás porque tem saldo de gols inferior.

O Atlético-MG tem 1 ponto e está em quarto. Com saldo de gols inferior, o Toledo-PR é o quinto na tabela de classificação, também com 1 ponto.

Os quatro melhores clubes da Série A2 deste ano garantem vaga na elite do futebol feminino em 2020.

DESPESAS

Conforme prevê o regulamento da competição, a renda líquida arrecadada com a bilheteria da partida vai para os cofres da Moreninhas. Até a publicação desta reportagem, a equipe ainda não havia divulgado informações sobre valor dos ingressos.

As despesas do clube com arbitragem, ambulâncias, gandulas e exame-antidoping serão cobertas pela CBF, que repassa até R$ 10 mil ao clube a cada jogo realizado em seus domínios.

Felpuda


Sem conseguir controlar a verborragia, figurinha estreante no mundo político-partidário, e que se acha “o último biscoito do pacote”, acabou batendo de frente com titãs da política. Primeiro perdeu os anéis e, agora, os dedos correm sérios riscos. Anda “ameaçando” deixar o lugar onde se encontra, só que por lá vem ouvindo frases como “se é por falta de adeus...”, “os incomodados que se mudem” e “não fará nenhuma falta”.

Como se vê...