Esportes

Esportes

A+ A-

MP investiga manipulação de resultados em jogos do Brasileiro de 2022

Partida entre Avaí e Flamengo, no segundo turno do Brasileirão, é uma das investigadas

Continue lendo...

Em nova operação que investiga possíveis manipulações de resultados em partidas de futebol, o Ministério Público de Goiás (MPGO) apura a suspeita de fraude em sete partidas, entre jogos do Campeonato Brasileiro de 2022 e dos estaduais de Goiás e da Paraíba de 2023.

Entre as partidas sob investigação da terceira fase da operação Penalidade Máxima, está o duelo entre Avaí e Flamengo referente ao segundo turno do Brasileiro do ano passado, que terminou com uma vitória de 2 a 1 do clube catarinense.

Também estão na mira do MP duas partidas envolvendo o Naútico pelo segundo turno da Série B do Brasileiro de 2022, contra Sampaio Corrêa e Criciúma.

Há ainda duas partidas pelo campeonato goiano de 2023, entre Goiânia e Aparecidense; e entre Goiás e Goiânia. E duas pelo campeonato paraibano deste ano, entre Nacional e Auto Esporte; e entre Sousa e Auto Esporte.

A operação de hoje é desdobramento das Operações Penalidade Máxima I e II, deflagradas em fevereiro e abril de 2023, respectivamente, que resultaram em três denúncias, com 32 pessoas acusadas de crimes de integrar organização criminosa e corrupção em âmbito desportivo.

A investigação do MP apura a conduta de grupo crimonoso que visava aliciar jogadores profissionais com oferta de valores financeiros elevados para realização de eventos como punição com cartão amarelo, vermelho, cometimento de pênalti ou placar parcial na partida. A prática viabilizava aos seus integrantes obter lucros em sites de apostas esportivas.

A operação desta terça-feira tem como finalidade cumprir 10 mandados de busca e apreensão em oito municípios de cinco estados. Os mandados estão sendo cumpridos nos municípios de Goiânia (GO), Bataguassu (MS), Campina Grande (PB), Nilópolis (RJ), Santana do Parnaíba (SP), São Paulo (SP), Volta Redonda (RJ) e Votuporanga (SP).

Como resultado das fases anteriores da operação, em maio, o STJD (Superior Tribunal de Justiça Desportiva) decidiu banir do futebol o volante Marcos Vinicius Alves Barreira, conhecido como Romário. 

O jogador afirmou que os líderes do esquema de manipulação de resultados no futebol brasileiro disseram a ele que tinham jogadores de Cruzeiro, Atlético Mineiro e Avaí em seu rol de atletas que teriam aceitado o pagamento para corroborar com apostas em sites feitas pelo grupo.

"Cruzeiro, Avaí, Santos eles chegaram a falar [que também teriam jogadores envolvidos] e, na época, acho que foi Atlético-MG [também]", afirmou Romário, na CPI (Comissão Parlamentar de Inquérito) das Apostas Esportivas.

Já em setembro, a Fifa (Federação Internacional de Futebol) tornou mundial a punição de 11 jogadores brasileiros envolvidos em esquemas de apostas esportivas. As sanções, que foram determinadas pela Justiça desportiva brasileira e só valiam no próprio Brasil, passaram a ter vigor em todos os países filiados à entidade.

Três desses atletas foram banidos da modalidade, Ygor Catatau, Gabriel Tota e Matheus Gomes. Os demais receberam ganchos que variam de 360 a 720 dias. De acordo com o comunicado da Fifa, todos, no momento, estão "proibidos de participar de qualquer tipo de atividade relacionada ao futebol".

A entidade citou o artigo 70 de seu código disciplinar, que estabelece a aplicação mundial de penas locais em casos de "infração grave". O artigo cita justamente a manipulação de partidas como uma das situações em que as confederações nacionais devem entrar em contato para solicitar a ampliação da abrangência da pena.

Alguns dos punidos deixaram o Brasil e assinaram com clubes do exterior. Foi o que fez o zagueiro Eduardo Bauermann, 27, que estava no Santos e foi jogar no Alanyaspor. Logo após o anúncio da Fifa, porém, a agremiação turca anunciou a rescisão do contrato, "conforme protocolo previamente estabelecido".

Caiu ...

Rodrigo Cascca entrega o cargo e não é mais técnico do Costa Rica

Insatisfações do elenco sobre cobranças do técnico resultaram na saída do comandante na manhã de hoje.

23/02/2024 14h44

Divulgação/

Continue Lendo...

Rodrigo Cascca não é mais o técnico do Costa Rica. O clube divulgou uma nota em suas redes sociais na tarde de hoje (23), após o técnico e sua comissão técnica se reunirem com a diretoria do CREC.  

Conforme a nota publicada, a decisão foi tomada "em comum acordo, após pedido do próprio comandante".

A diretoria do Costa Rica deve definir ainda hoje, quem comandará a equipe contra a Portuguesa, neste sábado (24), às 16h, no Estádio Sotero Zarate, em Sidrolândia.

Conforme informações apuradas pela reportagem do Correio do Estado, o clima no elenco não era dos melhores. Havia informações de discussões e jogadores insatisfeitos pelas cobranças de Cascca ao grupo. O clima ficou ainda pior, após a derrota contra o Operário, por 2 a 0, no Estádio Jacques da Luz em Campo Grande.  

Divulgação/ 


Técnico chegou no início de 2024 

A contratação de Rodrigo Cascca foi anunciada em outubro do ano passado, após saída de Alexandre Finazzi.  Em Mato Grosso do Sul, Cascca venceu o Estadual pelo Águia Negra em 2019 e 2020.  Já pela série B, conquistou o título pelo Naviraí. 

Ainda hoje, a diretoria deve decidir quem comandará a equipe no jogo de amanhã (24), contra a Portuguesa, no Estádio Sotero Zarate, em Sidrolândia.  O auxiliar técnico, Marcos Tiquinho e o diretor de futebol, Sandrinho são os nomes mais cotados.  


Campeonato Sul-Mato-Grossense de 2024 

No Campeonato Sul-Mato-Grossense, o Costa Rica está na segunda colocação do grupo A, com 9 pontos. Em cinco jogos, a Cobra do Norte tem três vitórias e duas derrotas.  

Copa do Brasil

Operário abre venda de ingressos para o jogo da Copa do Brasil

A partida está marcada para a próxima quarta-feira, no estádio Jacques da Luz em Campo Grande

23/02/2024 13h40

Jhonny comemorando sobre o Operário (PR), na Copa do Brasil no ano passado. Foto: Reprodução

Continue Lendo...

Após a eliminação do Costa Rica, diante do América-RN, na Copa do Brasil, o Operário é o único representante de Mato Grosso do Sul na competição.  O Galo estreia na próxima quarta-feira (28), contra o Operário Ferroviário-PR, no Estádio Jacques da Luz em Campo Grande.  

O local da partida foi interditado para melhorias do gramado.  

Conforme informações do clube, os preços do ingresso para acompanhar a partida mais importante do Operário, nesta temporada custará entre R$30 (inteira) e R$15 (meia), sendo que meia-entrada é necessário apresentar os documentos necessários e, crianças menores de 10 anos não pagam. 

Acompanhe abaixo os pontos de venda em Campo Grande. 


Clube Ypê: Rua Dr. Eduardo Olímpio Machado, 300, Coronel Antonino
Padaria Toscano: Avenida Coronel Antonino, 619, Coronel Antonino
Lojas Gazin: Rua Barão do Rio Branco, 1239, centro I Rua Baureri, 939, Moreninha 2
Paul Gráfica: Avenida Marechal Deodoro, 3495, Aero Rancho

Para avançar na segunda fase da competição, o Operário precisa vencer o xará paranaense. 

No ano passado, o Operário venceu o Operário Ferroviário-PR por 1 a 0, e avançou na segunda fase da competição. 

 

Assine o Correio do Estado.   

 

NEWSLETTER

Fique sempre bem informado com as notícias mais importantes do MS, do Brasil e do mundo.

Fique Ligado

Para evitar que a nossa resposta seja recebida como SPAM, adicione endereço de

e-mail [email protected] na lista de remetentes confiáveis do seu e-mail (whitelist).