Especial Coronavírus (COVID-19) - Leia notícias e saiba tudo sobre o assunto. Clique aqui.

ESPORTE

Mundial por equipes de tênis de mesa é confirmado para início de 2021

Competição será na Coreia do Sul entre 28 de fevereiro e 7 de março
14/07/2020 01:00 - Agência Brasil


A Federação Internacional de Tênis de Mesa (ITTF, na sigla em inglês) anunciou que o Campeonato Mundial por equipes da modalidade será disputado entre 28 de fevereiro e 7 de março do ano que vem em Busan (Coreia do Sul). A competição teve a data definida após ser adiada duas vezes, por causa da pandemia do novo coronavírus (covid-19).

Inicialmente, o Mundial ocorreria entre 22 e 29 de março, mas teve que ser remarcado para o período de 21 a 28 de junho. Como a situação da pandemia não se normalizou no mundo, a ITTF adiou o evento para 2021, deixando a decisão sobre a data para a reunião do Comitê Executivo da entidade, realizada na última sexta (10).

Para a sequência da temporada, a federação admite, em nota oficial, a probabilidade cada vez menor de realizar eventos internacionais em 2020 e que priorizará torneios regionais, adequados às restrições de viagem impostas pela pandemia. As competições, segundo a ITTF, serão disputadas em bolhas, com isolamento de locais e pessoas envolvidas.

O último Mundial foi disputado em Halmstad (Suécia) em 2018. A seleção masculina, atualmente a sexta do ranking da ITTF, chegou às quartas de final, caindo para a vice-campeã Alemanha. Já a feminina, 25ª do mundo, foi superada na primeira fase. As duas equipes estão classificadas para a Olimpíada de Tóquio (Japão), que também será no ano que vem.

O tênis de mesa do país vive o melhor momento na modalidade, com seis atletas entre os 100 melhores do mundo. Entre os homens, ocupam o top 100: Hugo Calderano (6º), Gustavo Tsuboi (44º), Vitor Ishiy (58º), Thiago Monteiro (84º) e Eric Jouti (88º). Bruna Takahashi, por sua vez, é a 47ª do ranking mundial feminino.

Felpuda


Devidamente identificadas as figurinhas que agiram “na sombra” em clara tentativa de prejudicar cabeça coroada. Neste segundo semestre, os primeiros sinais começarão a ser notados como reação e “troco” de quem foi atingido. Nos bastidores, o que se ouve é que haverá choro e ranger de dentes e que quem pretendia avançar encontrará tantos, mas tantos empecilhos, que recuar será sua única opção na jornada política. Como diz o dito popular: “Quem muito quer...”.