Especial Coronavírus (COVID-19) - Leia notícias e saiba tudo sobre o assunto. Clique aqui.

ARBORICULTURA

Para ser campeão, “esportista” tem de escalar árvore de até 18m

Campo Grande sediará competição com escalada de árvores
09/02/2020 18:30 - Daiany Albuquerque, Fábio Oruê


 

Subir em árvores deixou de ser só brincadeira de criança e há 44 anos virou também esporte de gente grande. Agora, pela primeira vez, os sul-mato-grossenses poderão competir em casa no 2º Campeonato Latino-Americano e 11º Campeonato Brasileiro de Escalada em Árvores, que tem previsão para acontecer em setembro deste ano, em Campo Grande, que sediará o 24º Congresso Brasileiro de Arborização Urbana (CBAU) e do 3º Congresso Ibero-americano de Arborização Urbana.

Segundo o livro de regras da Sociedade Internacional de Arboricultura, os concorrentes disputam em cinco modalidades: resgate aéreo, trabalho em copa, lançamento de linha, trava pés e subida mais rápida, onde os participantes têm que subir em árvores de até 18 metros. 

Os eventos são destinados à participação de arboristas, coletores de sementes, trabalhadores de concessionárias de energia elétrica e de telefonia e prefeituras que habitualmente usam a escalada como técnica de acesso às árvores de grande porte para efetuar podas, tratamento fitossanitários e/ou preparo para supressões.

As disputas estão dentro do calendário esportivo 2020 da Capital, lançado na última sexta-feira (7), durante a inauguração da Pista de Atletismo do Parque Ayrton Senna, que coloca Campo Grande como potencial cidade a receber eventos nacionais e internacionais de atletismo. 

 
 

O tema geral do congresso nacional será "A Cidade na Mata". A proposta é despertar atenção para as conexões existentes entre as estruturas naturais e as humanas; entre as cidades consolidadas e seu entorno; entre a floresta e as comunidades. Com base nessa percepção, o evento abordará as contribuições da arborização à biodiversidade e à sociodiversidade nas cidades.

RECONHECIMENTO

Recentemente, a Arbor Day Foundations, maior organização não-governamental do mundo da área de arborização urbana, com sede no Estado do Nebraska, nos Estados Unidos, classificou Campo Grande como uma das 59 cidades do mundo com o selo “Tree Cities of the World” (Cidades Arborizadas do Mundo, em tradução livre para o português).

O status é um dos mais relevantes do planeta no assunto, em primeiro lugar, porque também é reconhecido pela Organização das Nações Unidas para a Alimentação e Agricultura (FAO), e em segundo lugar, porque importantes cidades do planeta, como Nova York e São Francisco, nos Estados Unidos; Madrid, na Espanha; Milão, na Itália; Paris, na França e Auckland, na Nova Zelândia, integram a mesma lista.

No Brasil, Campo Grande se juntará a São Carlos (SP), que também teve o mesmo reconhecimento da organização não-governamental e do órgão das Nações Unidas. 

 

Felpuda


Embora embalada por vários “ex”, pré-candidatura a prefeito de esforçada figura não deslancha. É claro que ninguém ousa falar em voz alta que o apoio, em vez de alavancar os índices com o eleitorado, está é puxando para baixo. Uns dizem que o título do filme “Eu Sei O Que Vocês Fizeram no Verão Passado” retrata bem a situação. Outros complementam: “... na primavera, no outono, no inverno...”. Como diria vovó: “Aqui você planta, aqui você colhe!”.