Esportes

libertadores

A+ A-

Pelé aposta em vitória do Santos contra o Peñarol

Pelé aposta em vitória do Santos contra o Peñarol

gazeta esportiva

22/06/2011 - 13h52
Continue lendo...

Bicampeão da Copa Libertadores pelo Santos, Pelé negou que a equipe brasileira seja favorita no duelo com o Peñarol pelo título da competição continental, hoje (22), no Pacaembu. O ex-jogador, no entanto, vê seu time do coração com mais chances de vencer a partida e ficar com o troféu, que não é conquistado desde 1963.

"Antes da partida nunca se pode dizer que tem um favorito, principalmente quando chegam dois times como Santos e Peñarol na final. Mas entendo que o Santos tem mais chances de ganhar, porque é um time mais organizado, e o Peñarol joga de forma mais defensiva, marcando muito", explicou o ex-jogador. "Futebol tem tantas surpresas e a gente sabe que tem que respeitar muito bem o adversário", completou.

Em 1962, Pelé foi o protagonista do primeiro título do Santos na Libertadores, conquistado justamente sobre o Peñarol. Fora dos dois primeiros jogos da final, ele retornou à equipe no terceiro jogo da decisão e anotou dois gols na vitória por 3 a 0, que deu a taça ao Peixe.

"Claro que sempre é uma alegria recordar uma partida como essa. São épocas diferentes e o Peñarol da década de 60 para mim era um time mais completo, jogava mais no ataque do que esse time, que se defende muito. É um tipo diferente de jogo, como o Santos era diferente do que é hoje", afirmou o ex-jogador, que se disse mais ansioso como torcedor do que na época que defendia o time da Vila Belmiro.

"Estou sofrendo para chuchu. Quando enfrentamos o Peñarol, juro que na concentração não estava sofrendo tanto quanto sofro hoje. E essas coisas do destino a gente nunca sabe. Meu filho é agora auxiliar do Santos e isso me faz sofrer muito mais", disse. 

Campeonato Sul-Mato-Grossense

Gian Rodrigues é anunciado como o novo treinador do Costa Rica

O comandante de 52 anos, terá a sua primeira experiência em clubes de Mato Grosso do Sul

01/03/2024 14h23

Foto: Renan Muniz/Caldense

Continue Lendo...

Gian Rodrigues é o novo treinador do Costa Rica. O comandante de 52 anos, estava no Democrata de Governador Valadares (MG), e foi anunciado pelo CREC na manhã de hoje (1), pelas redes sociais.   

Ainda de acordo com a nota do clube, Gian não estará no banco de reservas contra o Operário, neste final de semana, no Estádio Laertão, pela 9º rodada do Campeonato Sul-Mato-Grossense.  

“A partir de segunda-feira, o novo comandante se junta ao elenco e dá início aos trabalhos ao lado de algumas peças que irão reforçar o nosso time. Desejamos sucesso e que sua passagem seja repleta de conquistas”, diz a nota do CREC.  

A Cobra do Norte passa por momentos de instabilidade no campeonato estadual. Com 10 pontos em seis jogos, o CREC se encontra na terceira colocação do Grupo A. Operário é líder com 14 pontos e a Portuguesa vem logo atrás com 12 pontos.  


Quem é Gian Rodrigues. 

O mineiro de 52 anos, foi demitido do Democrata GV (MG), na última segunda-feira (26), após três derrotas no campeonato mineiro. 

Gian chegou ao clube mineiro em novembro do ano passado, mas acabou não agradando a torcida e nem os dirigentes pela campanha irregular na competição. Pelo Democrata  de Governador Valadares, Gian conquistou uma vitória, um empate e cinco derrotas. O clube mineiro vai disputar o triangular final de rebaixamento no Campeonato Mineiro.

O comandante teve experiências apenas em clubes de Minas Gerais. Ele já passou pelo  Caldense, Primavera e o Patrocinense.  

 

Assine o Correio do Estado.   

Estadual

Em partida eletrizante, Lusa vence o Náutico em jogo polêmico com acusações de racismo

O zagueiro da Portuguesa, Vinicius Machado acusou um policial militar de racismo; o clube formalizou a denúncia na manhã de hoje (1).

01/03/2024 13h26

Jogo quente acusações de racismo, marcou o eletrizante Portuguesa 4x3 Náutico pelo Campeonato de MS Foto: Luciano Siqueira/ Portuguesa

Continue Lendo...

Em partida eletrizante com sete gols, a Portuguesa venceu o Náutico em jogo polêmico, no Estádio Jacques da Luz, na noite de ontem (29), pela 7º rodada do Campeonato Estadual. Com a vitória, a Lusa sobe na tabela com 12 pontos e cola no Operário em busca da melhor campanha na competição.  

O primeiro gol da partida aconteceu aos 17 minutos da primeira etapa, quando em uma saída errada na defesa adversária, João Paulo deu um lindo passe para Lucas Caetano, que ganhou a disputa com o goleiro Marcão e a bola sobrou para Felipe que empurrou com o gol vazio, abrindo o placar para o Náutico, 1 a 0. 


Logo após aos 18 minutos, David caiu dentro da área, mas o juiz não viu falta. Minutos depois, o árbitro corrigiu a decisão com ajuda do bandeira e marcou pênalti. O meia Vieira foi para a cobrança, mas o goleiro adversário espalmou, mas a bola sobrou para Raylan deixar o placar tudo igual.  

 Foto: Luciano Siqueira/ Portuguesa

Mais no finalzinho do primeiro tempo, aos 43 minutos o Náutico pulou na frente com o atacante Lucas Caetano. A vantagem durou poucos minutos, quando o meia David ganhou da marcação adversária na velocidade e empatou a partida em 2 a 2.  


Na volta do segundo tempo, as emoções continuaram e Lucas Caetano novamente marca o 3º gol do Jacaré Alviverde. A Lusa conseguiu igualar o resultado após um lindo voleio de dudu, que fez 3 a 3. 

O meia da Portuguesa brilhou novamente,  aos 21 minutos, com Dudu deu uma linda assistência para Rhuan, fazer o 4 a 3. 


Com a vitória, a Lusa chega aos 12 pontos e cola no Operário na vice-liderança do grupo A. O Costa Rica e o Coxim vem logo  atrás. Já o Náutico está rebaixado para a Série B do Estadual.  


Jogador acusa policial de racismo  

Reprodução

O clássico entre Portuguesa e Náutico tinha tudo para ser um dos melhores jogos do Campeonato Sul-Mato-Grossense, se não fosse as cenas lamentáveis de racismo que aconteceram aos 18 minutos do primeiro tempo. 

O lance polêmico foi um pênalti para a Lusa em que que o árbitro demorou para marcar. Os atletas do banco de reservas reclamaram bastante do lance, quando uma equipe policial que fazia a segurança do jogo, entrou em campo, sem a solicitação do árbitro da partida, João Bosco Echeverria. 

Segundo a nota da PM ao Correio do Estado, "na observação do comandante que cuidava da equipe que estava no estádio, foi necessária a intervenção da polícia, a fim de resguardar a equipe de arbitragem e atletas. Após cerca de 20 minutos, os ânimos se acalmaram e a partida pode ser reiniciada sem maiores problemas", relatou.   

De acordo com a assessoria da Portuguesa, no meio do bate-boca, o zagueiro Vinícius Machado apontou para o policial o acusando de racismo. 

O zagueiro tentou sair de campo, mas a comissão técnica da Lusa acalmou os ânimos e o atleta decidiu ficar em campo, visivelmente abalado.  

Questionado sobre o caso, a assessoria da Polícia Militar disse que a "instituição não compactua com qualquer tipo de desvio de conduta de seus integrantes, e que está investigando o caso" 

Ainda de acordo com a assessoria da Portuguesa, o zagueiro Vinicius Machado, juntamente com a equipe jurídica, formalizou a denúncia de racismo na Corregedoria Geral da Polícia Militar de Mato Grosso do Sul, na manhã de hoje (1). 

 

 

Confirma a nota da Portuguesa nas redes sociaiss: 

Divulgação/ 

Assine o Correio do Estado.   

NEWSLETTER

Fique sempre bem informado com as notícias mais importantes do MS, do Brasil e do mundo.

Fique Ligado

Para evitar que a nossa resposta seja recebida como SPAM, adicione endereço de

e-mail [email protected] na lista de remetentes confiáveis do seu e-mail (whitelist).