Clique aqui e acompanhe o resultado das Eleições 2020

VÔLEI FEMININO

Praia Clube vence Flamengo e se torna campeão da Supercopa de Vôlei 2020

A equipe venceu por 3 sets a 1 em um jogo acirrado, disputado entre atletas de peso no cenário nacional
07/11/2020 01:29 - Gabrielle Tavares


A equipe mineira Praia Clube derrotou o Flamengo nesta sexta-feira (6) em jogo no Guanandizão e se tornou a campeã pela segunda vez consecutiva da Supercopa de Vôlei.  

A disputa não foi aberta ao público. Somente 600 pessoas (10% da capacidade do ginásio) foram convidadas para prestigiar o evento com figuras renomadas do vôlei nacional.  

Entre elas o atual técnico do Flamengo, Bernardo Rocha de Rezende (Bernardinho), que já comandou a Seleção Brasileira de Voleibol Masculino. Além da ponteira do Praia Clube, Fernanda Garay (Fê Garay), que integra a Seleção Brasileira de Voleibol Feminino.

No início do jogo o placar se manteve praticamente empatado. As cariocas se arriscaram em jogadas mais ousadas, mas logo mudaram de tática depois de pontos perdidos para o adversário e das broncas de Bernardinho, que demonstrava descontentamento ao lado da quadra.

 
 

Mesmo assim o experiente Praia Clube conseguiu vantagem e levou a melhor no fim do primeiro tempo, por 25 pontos, contra os 16 do Flamengo.

Já no segundo tempo o Flamengo voltou motivado e saiu em vantagem, dando esperança para os torcedores uniformizados que gritavam pelo time. O Praia Clube também mostrou garra e tentou alcançar as adversárias, mas não teve jeito. Flamengo ganhou por 25, contra os 23 da equipe mineira.  

Empatadas, as jogadoras embarcaram para o terceiro set. Mais uma vez o Flamengo abriu vantagem, mas não conseguiu escapar e logo foi alcançado pelo Praia Clube.

Quando o Praia Clube já alcançava seu 20º ponto, a líbero do time, Suelen Pinto - que já conquistou medalha de ouro no Campeonato Sul-Americano pela Seleção Brasileira na categoria juvenil, além do título do Campeonato Mundial Juvenil -  se machucou ao fazer uma defesa e precisou ser substituída.  

Quem entrou no seu lugar foi a líbero Laís Vasques, que auxiliou na vitória do time, que ganhou de 25 a 21.

No quarto set o clima era de tensão entre as jogadoras do Flamengo, que precisavam vencer aquela rodada para disputar o último tempo do jogo. As cariocas lutaram pelo título, mas o Praia Clube abriu vantagem logo no início e venceu por 25 a 18.

Em decorrência aos protocolos da Covid-19, os jogadores colocavam as próprias medalhas que estavam dispostas em uma mesa. Para o azar do técnico Bernardinho, as de prata estavam ao lado das de ouro, que as confundiu e quase levou para casa a medalha do técnico Paulo Coco, do Praia Clube.

A distração foi embora diante do embaraço causado pelos gritos do ginásio. Sorte de uma torcedora que estava nas arquibancadas ao lado da entrada dos vestiários e conseguiu chamar sua atenção e garantiu uma selfie, mesmo que distante, com Bernardinho.

A organização do evento foi motivo de orgulho para o presidente da Secretaria Estadual de Esportes (Fundesporte), Marcelo Ferreira Miranda. 

“O Brasil está de olho em Campo Grande hoje, acho que esse evento vai servir de modelo para outros estados. E eu como um bom palmeirense, torci para o Praia Clube”, revelou. 

A etapa masculina da Supercopa foi decidida na semana passada, dia 30 de outubro. A equipe de Taubaté ganhou do Cruzeiro, terminado em 3 sets a 2.

“Em termos de organização da primeira partida da supercopa para essa, pequenos detalhes foram corrigidos, evoluímos bastante. Isso só demostra a boa vontade de existe por parte da organização daqui de Mato Grosso do Sul. Então fico muito feliz com o que está sendo realizado aqui, que são as preparatórias para Liga das Nações que vão ocorrer em junho do ano que vem”, relatou o diretor executivo da Confederação Brasileira de Vôlei, Rodamés Lattari Filho.

Cerca de 100 pessoas trabalharam no evento, entre eles policiais da Guarda Civil e da Polícia Militar, Vigilância Sanitária e Fundesporte.

 

Felpuda


Figurinha cuja eleição estava sub judice trabalha intensamente para ter a votação legalizada. Isso acontecendo, garante uma das cadeiras de vereador. Assim, quem hoje foi proclamado eleito vai para a fila da suplência.

Caso isso ocorra, a figurinha que corre o risco não deverá ficar desamparada, pois deixou secretaria municipal para disputar as eleições e poderá ter a cadeira de volta em 2021. Agora, resta esperar para ver onde vai parar.