Especial Coronavírus (COVID-19) - Leia notícias e saiba tudo sobre o assunto. Clique aqui.

FUTEBOL EUROPEU

Presidente do Lyon diz que Liga dos Campeões volta em agosto

Revelação ainda não foi confirmada pela UEFA
10/05/2020 04:00 - Estadão Conteúdo


O presidente do Lyon, Jean Michel Aulas, afirmou neste sábado que a Liga dos Campeões fará seu retorno no dia 7 de agosto, justamente com a partida do time francês contra a Juventus, pela volta das oitavas de final, em Turim. A Uefa, responsável pela organização do campeonato, ainda não anunciou a volta dos jogos.

Aulas fez a revelação, não confirmada pela Uefa, ao comentar a suposta desvantagem que o Lyon teria neste confronto. E isso porque o Campeonato Francês foi declarado encerrado em meio à pandemia do novo coronavírus.

"A partida contra a Juventus está programada para 7 de agosto, em Turim, com os portões fechados. Se nada mudar, o Lyon e o Paris Saint-Germain poderão ser massacrados pelos rivais que terão uma preparação que nós não teremos", disse o principal dirigente do Lyon, em entrevista à rádio RTL.

Aulas acredita que tanto o Lyon quanto o PSG, os únicos times franceses na disputa da Liga dos Campeões, não terão a preparação adequada para o mata-mata europeu, uma vez que o Francês já foi cancelado. Os times, portanto, não teriam ritmo de jogo para duelos decisivos. No jogo de ida contra a Juventus, a equipe francesa venceu por 1 a 0. O PSG já está classificado para as quartas de final.

O presidente do Lyon voltou a fazer críticas à decisão de cancelar o Campeonato Francês antes do fim. "Na Europa, somos uma exceção. Outros países procuraram soluções para terminar suas competições. Na França, tivemos uma decisão prematura e que não foi legal."

 

Felpuda


Questão de família acabou descambando para o lado da política, e a confusão já é do conhecimento público. 

A queda de braço tem como foco a troca de apoio político que, de um, foi para outro. Sem contar as ameaças de denúncia da figura central do imbróglio. 

A continuar assim, há quem diga que nenhum dos dois candidatos a vereador envolvidos na história conseguirá ser eleito. Barraco é pouco!