Especial Coronavírus (COVID-19) - Leia notícias e saiba tudo sobre o assunto. Clique aqui.

FUTEBOL

Reunião do Carioca aprova jogos fora do Rio, mas Flu e Botafogo contestam medida

Clubes também condenaram a possibilidade de retomada do Campeonato Carioca em meados de junho,
26/05/2020 02:00 - Estadão Conteúdo


Um dia após o encontro com o prefeito do Rio, Marcelo Crivella, a Federação de Futebol do Estado do Rio de Janeiro (Ferj) se reuniu, nesta segunda-feira, com os clubes participantes do Campeonato Carioca, em um conselho arbitral que indicou a possibilidade de a competição, ao ser retomada, ter jogos disputados fora do Estado por causa da pandemia do coronavírus.

A aprovação dessa possibilidade, porém, não se deu sem polêmica. Como a medida não teve votos favoráveis de Botafogo e Fluminense, esses clubes defenderam que a medida só poderia ser implementada em caso de unanimidade.

Por isso, em documento, os presidentes Nelson Mufarrej, do Botafogo, e Mário Bittencourt, do Fluminense, pediram a impugnação dessa e de outras mudanças no regulamento. A solicitação foi enviado ao presidente da Ferj, Rubens Lopes, e ao diretor de competições da entidade, Marcelo Vianna.

Os clubes também condenaram a possibilidade de retomada do Campeonato Carioca em meados de junho, definida na reunião com Crivella, no último domingo - Botafogo e Fluminense optaram por não enviar representantes ao encontro. Já os treinos estão liberados a partir desta terça, embora o Flamengo tenha reiniciado as atividades já na semana passada.

No entanto, nesta segunda, Crivella deixou em aberto a possibilidade de os jogos só voltarem em julho, já que na reunião de domingo ficou decidido que será feita uma análise da curva de contágio do novo coronavírus em meados de junho. Assim, a segunda quinzena do próximo mês, dependendo dessa análise, pode ser liberada para a retomada dos eventos esportivos.

"O retorno precoce da atividade não essencial traz riscos absolutamente desnecessários à vida e a saúde de atletas, funcionários, seus familiares e demais protagonistas de jogos e treinamentos, mesmo com os protocolos adotados por essa prestigiosa entidade de administração do desporto", disseram os clubes no documento.

Botafogo e Fluminense também defenderam não ser legal mudar o regulamento do Campeonato Carioca com o torneio já em disputa - foi paralisado após a realização da segunda rodada da Taça Rio.

"Merece então registro que aos impugnantes muito os surpreendeu a ordem do dia trazida a lume pelo Edital de Convocação para Reunião do Conselho Arbitral da Série A, a ser realizada, de modo virtual, no dia 25 de maio de 2020 (segunda-feira), não só pelas açodadas premissas para o retorno das equipes aos gramados, mas também porque muitas das questões que se pretende levar à votação passariam, necessariamente, por modificações das regras resolvidas no regulamento da Competição, o que não crível, tão pouco possível a essa altura do campeonato", declararam.

OUTRAS DECISÕES - A reunião também aprovou a extensão do prazo para regularização e inscrição de atletas, com a alegação de resguardar a saúde dos jogadores e ainda sob a justificativa de que vários jogadores tiveram seus contratos encerrados durante o período de paralisação do Campeonato Carioca. O arbitral optou por não votar a redução do intervalo entre as partidas, estabelecido hoje em 66 horas, para 48 horas.

Felpuda


Questão de família acabou descambando para o lado da política, e a confusão já é do conhecimento público. 

A queda de braço tem como foco a troca de apoio político que, de um, foi para outro. Sem contar as ameaças de denúncia da figura central do imbróglio. 

A continuar assim, há quem diga que nenhum dos dois candidatos a vereador envolvidos na história conseguirá ser eleito. Barraco é pouco!