Esportes

Saída de Leão

São Paulo quer técnico estrangeiro

São Paulo quer técnico estrangeiro

Continue lendo...

O presidente do São Paulo, Juvenal Juvêncio, fez um longo pronunciamento no CT da Barra Funda, no início da tarde desta terça-feira, pouco depois de Emerson Leão confirmar a sua saída do comando da equipe. Juvenal admitiu não ter um substituto em vista para o lugar do demitido treinador e que o Brasil não possui boas opções no mercado. Segundo o presidente, o clube tentou contratar, sem sucesso, um estrangeiro para o cargo. André Villas Boas, ex-técnico de Chelsea e Porto foi consultado . Porém, Juvenal não se empolga com a ideia proposta pela diretoria de buscar um comandante no exterior.

Lendo mais de uma folha de papel que trouxe para o seu pronunciamento, o mandatário são-paulino deixou claro que vê Emerson Leão como grande responsável pelos últimos fracassos do time, sendo o último deles a eliminação nas semifinais da Copa do Brasil, na última quarta-feira, com a derrota por 2 a 0 para o Coritiba, fora de casa.

Para justificar a sua opinião, Juvenal se respaldou no fato de ter acertado a contratação de vários reforços no início da última temporada e promovido jogadores da base para a renovação do elenco do ano passado. "Qual é o nosso entendimento? O nosso entendimento é o de que agora nós temos uma equipe competitiva, aquela equipe de lá do ano passado saiu toda, com exceção do garoto Lucas, do Casemiro, do Rogério Ceni, que está lesionado. Então o problema nosso agora não é mais do plantel, o problema é o técnico. Agora se restabeleceu uma ordem", ressaltou.

LUZ, FUTEBOL E AÇÃO

Prefeitura ilumina 40 campos de futebol na capital

Nesta quarta-feira, os campos contemplados estão localizados nos bairros Vila Nasser e Jardim Colúmbia; ao todo, 40 espaços esportivos já foram iluminados pela prefeitura

24/05/2024 12h30

Prefeita Adriane Lopes (PP) na inauguração do campo da Vila Nasser

Prefeita Adriane Lopes (PP) na inauguração do campo da Vila Nasser Foto: Divulgação

Continue Lendo...

A Prefeitura de Campo Grande realizou, nesta quarta-feira (22), a iluminação de dois campos de futebol localizados na Vila Nasser e Jardim Colúmbia. Ao todo, 40 campos já receberam este benefício.

Em cada um dos dois campos contemplados esta semana, foram instalados 9 postes, 32 luminárias e 320 metros de cabos, pela Secretaria Municipal de Obras e Infraestrutura (Sisep). 

Para o presidente do Bairro Vila Nasser, Paulo Moura, a iluminação traz uma nova perspectiva na prática de esportes no campo, nomeado como Jornalista Ramão Cabreira.

"Agora teremos torneio de terrão, que contemplará o futebol amador. Além disso, a iluminação traz segurança e as crianças poderão frequentar o local com suas famílias à noite", reforçou.

Além do campo da Vila Nasser, o campo do Jardim Colúmbia também foi iluminado. No local, há práticas de capoeira e outras atividades, além de ter a presença da escolinha de futebol do bairro. Para Cristiane Oliveira, moradora há 29 anos no Jardim, a iluminação era de extrema importância para a população que ali convive.

"Esse é o único lugar de lazer que a gente tem no bairro. Então a gente precisava muito dessa iluminação, pois sem luz, fica marginalizado e apagado. Agora, além de tudo, teremos mais segurança, e as pessoas poderão usar mais esse espaço, que é nosso", afirma.

Segundo informações divulgadas pela Prefeitura, sete regiões urbanas da capital já receberam este serviço e 14.225 luminárias de Led foram implantadas, somando os 40 campos de futebol.

A ouvidoria da Prefeitura foi contatada a fim de nos informar sobre quais campos e regiões foram contempladas, mas, até o momento desta reportagem, não retornaram.

ASSINE O CORREIO DO ESTADO
 

CARTÃO VERMELHO

CBF não se pronunciará sobre casos de corrupção na Federação de Futebol de MS

No total, sete investigados foram presos na terça-feira (21) por um esquema que desviou mais de R$ 6 milhões da FFMS. Francisco Cezário continua detido em um alojamento do Presídio Militar.

23/05/2024 17h22

Divulgação/ GAECO

Continue Lendo...

Os casos de corrupção dentro da Federação de Futebol de Mato Grosso do Sul caíram como uma bomba no cenário do futebol local. Dirigentes e pessoas ligadas ao esporte no estado estão apreensivos com as movimentações do Poder Público Estadual.

O presidente da Federação de Futebol de Mato Grosso do Sul (FFMS), Francisco Cezário, e mais seis investigados na Operação Cartão Vermelho, foram presos na última terça-feira (21) e já passaram por uma audiência de custódia.

Conforme informações da operação, um grupo criminosos desviou de dentro da federação, R$6 milhões de setembro de 2018 a fevereiro de 2023, conforme o Ministério Público do Estado (MPMS).

Além do presidente, foram presos Aparecido Alves Pereira, Francisco Carlos Pereira, Umberto Alves Pereira, Valdir Alves Pereira, Rudson Bogarim Barbosa e Marcelo Mitsuo Ezoe Pereira. 

A reportagem do Correio do Estado entrou em contato com a Confederação Brasileira de Futebol (CBF). De acordo com a entidade máxima do futebol, foi confirmado para a reportagem que não foi procurada por nenhum órgão relacionado à investigação e, portanto, não se posicionará sobre o caso no momento

A CBF ainda relatou que precisará de tempo para apurar os valores enviados à Federação de Futebol de Mato Grosso do Sul que foram desviados pelo presidente da FFMS. Eles também confirmaram que os advogados da CBF estão prontos para agir, caso sejam procurados pelo Ministério Público de Mato Grosso do Sul.


Investigação 

Na tarde  de ontem (22), o presidente da FFMS, Francisco Cezário passou por uma audiência de custódia e o mandatário continuará preso. Desta forma, Cezário segue preso em um alojamento específico para advogados, localizado no mesmo terreno do Presídio Militar Estadual, no Jardim Noroeste.

Ao Correio do Estado, o advogado de defesa André Borges relatou que já recebeu toda a investigação e que em breve entrará com novas estratégias, como medidas urgentes para que Francisco Cezário possa  responder o processo criminal em liberdade. 


Cezário está a frente da federação de futebol do estado desde 1998, quando foi eleito. Antes, ele chegou a ser jogador de futebol, onde passou por diversos clubes do estado. Na vída política, Cezário foi prefeito do município de Rio Negro entre 2001 e 2004, quando foi eleito presidente da FFMS. 

 

Assine o Correio do Estado

 

NEWSLETTER

Fique sempre bem informado com as notícias mais importantes do MS, do Brasil e do mundo.

Fique Ligado

Para evitar que a nossa resposta seja recebida como SPAM, adicione endereço de

e-mail [email protected] na lista de remetentes confiáveis do seu e-mail (whitelist).