Esportes

Esportes

Três são condenados na Espanha por insultos racistas contra Vini Jr

Atos foram cometidos por torcedores do Valência, durante partida realizada em maio de 2023

Continue lendo...

A La Liga, entidade responsável pela organização do Campeonato Espanhol de futebol, anunciou nesta segunda-feira (10) que três indivíduos foram sentenciados à prisão por proferirem insultos racistas contra o jogador brasileiro Vinicius Jr. Este veredito marca a primeira vez que tal sentença é emitida na Espanha.

Os atos de racismo foram perpetrados por adeptos do Valencia durante um jogo contra o Real Madrid em maio do ano passado. Em seu comunicado, a La Liga salientou que os réus foram considerados culpados por crime contra a integridade moral, com agravante de discriminação racial.

Os três torcedores foram condenados a oito meses de prisão, além de serem responsáveis pelo pagamento das despesas legais. Também receberam uma proibição de dois anos de frequentarem estádios que sediem partidas organizadas pela La Liga ou pela Real Federação Espanhola de Futebol.

"Esta é a primeira condenação desse tipo na Espanha, resultante de um processo levado aos tribunais pela La Liga, com o apoio da Real Federação Espanhola de Futebol, do Real Madrid e, recentemente, do próprio prejudicado, Vinicius Jr.", destacou o comunicado.

Adicionalmente, durante a audiência, os réus expressaram suas desculpas a Vinicius Jr. e ao Real Madrid por meio de uma carta.

"Esta decisão é uma vitória significativa na batalha contra o racismo na Espanha, pois busca reparar o dano infligido a Vinicius Jr. e transmite uma mensagem clara às pessoas que frequentam estádios de futebol para propagar insultos. A La Liga os identificará, os denunciará e eles enfrentarão as consequências legais", afirmou Javier Tebas, presidente da entidade.

Com Agência Brasil

PARIS 2024

Nove skatistas carimbam vaga a Paris em último Pré-Olímpico na Hungria

País terá Dora Varella (foto) e Raicca Ventura no estilo park feminino

22/06/2024 22h00

Foto: Júlio Detefon / STU National

Continue Lendo...

O Brasil ampliou para 10 o número de skatistas classificados para a Olimpíada de Paris. Além da maranhense Rayssa Leal, que já assegurara a vaga olímpica ao vencer a etapa de Xangai (China) em maio, outros nove atletas carimbaram o passaporte após resultados preliminares no Torneio Qualificatório (Pré-Olímpico) de Budapeste (Hungria).

A competição, que vai até domingo (23), é a última oportunidade para os atletas pontuarem no ranking mundial, parâmetro para a definição das vagas. O Pré-Olímpico tem transmissão ao vivo do Canal Olímpico.

A Confederação Brasileira de Skateboarding (CBSk) confirmou nesta sexta-feira (21) a classificação de Pedro Barros, Luigi Cini e Augusto Akio (os três na modalidade park), além de Pâmela Rosa e Gabi Mazetto (ambas no estilo street, que se juntam à Rayssa Leal). 

Na noite de quinta (20), a CBSk já anunciara as vagas olímpicas de Raicca Ventura e Dora Varella no park; e Kelvin Hoefler e Giovanni Vianna no street. Com a confirmação dos nove skatistas durante o Pré-Olímpico de Budapeste, o Brasil totaliza 252 vagas em Paris 2024.

Para assegurar presença nos Jogos, os atletas precisam estar entre os 20 primeiros colocados no ranking mundial da World Skate (federação internacional).

O Brasil pode classificar no máximo 12 skatistas (três em cada modalidade/gênero). O skate street em Paris está programado para os dias 27 e 28 de julho, e a modalidade park ocorrerá nos dias 6 e 7 de agosto.

Na estreia do skate na Olimpíada de Tóquio o Brasil se destacou ao faturar três medalhas de prata com Rayssa Leal e Kelvin Hoefler (ambos no estilo street) e Pedro Barros no skate park.

*Com informações da Agência Brasil

ESPORTES

Dona Celeste, mãe de Pelé, morre em Santos aos 101 anos de idade

Causa da morte não foi divulgada. Ela ficou hospitalizada por 8 dias

22/06/2024 14h30

Foto: Reprodução/Instagram @pele

Continue Lendo...

Celeste Arantes, a Dona Celeste, mãe do craque Pelé, faleceu nesta sexta-feira (21) em Santos, aos 101 anos de idade. A causa da morte de Celeste, que ficou hospitalizada por oito dias, não foi divulgada.

Em comunicado divulgado no site da CBF (Confederação Brasileira de Futebol), o presidente da entidade, Ednaldo Rodrigues, lamentou a partida de Dona Celeste.

“Hoje é um dia triste para os fãs do futebol. O Pelé sempre teve um carinho especial pela Dona Celeste, que nos cativava. Dona Celeste foi uma mulher negra que lutou junto com o seu marido para superar os obstáculos e criar uma família com muita honra e dignidade. Gostaria de enviar minhas condolências aos familiares e amigos neste momento de pesar”, declarou o dirigente, que está nos Estados Unidos acompanhando a seleção brasileira que se prepara para disputar a Copa América.

Em virtude da morte da mãe de Pelé, a CBF determinou que todas as partidas deste fim de semana respeitem um minuto de silêncio em homenagem a ela.

Dona Celeste, nascida em Três Corações, Minas Gerais, teve três filhos: Edson, que se tornou mundialmente conhecido pelo apelido de Pelé, Jair e Maria Lúcia. Todos os filhos foram fruto do casamento com João Ramos do Nascimento, o Dondinho, com quem foi casada até o falecimento dele, em 1996. Celeste completou 100 anos de vida em 20 de novembro de 2022, pouco mais de um mês antes da morte de Pelé, que ocorreu em 29 de dezembro daquele ano.

O Santos, clube pelo qual o ex-camisa 10 brilhou e se tornou uma lenda, decretou luto de três dias, com a bandeira hasteada a meio mastro.

Em mensagem no site oficial do Peixe, Dona Celeste é descrita como dona de “uma história de vida inspiradora”, além de uma “mulher negra que enfrentou as infinitas adversidades da vida pelo bem de sua família”.

*Com informações da Agência Brasil

NEWSLETTER

Fique sempre bem informado com as notícias mais importantes do MS, do Brasil e do mundo.

Fique Ligado

Para evitar que a nossa resposta seja recebida como SPAM, adicione endereço de

e-mail [email protected] na lista de remetentes confiáveis do seu e-mail (whitelist).