Esportes
FORMULA 1

Verstappen segura pressão de Sainz no fim da prova e vence GP do Canadá

Holandês conquistou a primeira vitória da carreira no Canadá

FOLHAPRESS

19/06/2022 15:53

Max Verstappen segurou a pressão de Carlos Sainz e venceu o GP do Canadá na tarde deste domingo (19). A prova de Fórmula 1 aconteceu sob sol, diferentemente das condições climáticas em que aconteceram os treinos livres e o classificatório. No sábado, chovia forte em Montreal. Foi a primeira vitória de Max no Canadá.

Verstappen brigou pela liderança com o piloto da Ferrari durante toda a prova. Nas últimas voltas, no entanto, o espanhol abriu a asa móvel diversas vezes na tentativa de ultrapassar o rival. Mas o líder do campeonato confirmou mais uma vez o favoritismo para esse ano ao segurar bem a posição.

Sainz nunca conquistou o primeiro lugar do pódio em uma corrida, e por pouco não tirou esse peso de cima dos ombros hoje. Lewis Hamilton completou o pódio, em um resultado positivo para o atual momento da Mercedes.

Charles Leclerc largou na penúltima posição neste domingo, já que a Ferrari decidiu fazer uma alteração no motor do carro para a prova. O monegasco, entretanto, galgou 13 posições e chegou a ficar em sexto.

Na volta 43, entretanto, ao sair para o box, a parada da Ferrari demorou mais de cinco segundos, atrasando o retorno e fazendo com que Leclerc perdesse cinco posições. Voltou para o 11º lugar e, já no fim da prova, ultrapassou seis adversários e terminou a corrida em quinto.

Alonso, que disse sábado (18) depois do treino de classificação que atacaria Verstappen logo na largada, foi ultrapassado por Carlos Sainz na primeira volta.

A prova acabou cedo para Sérgio Perez. O piloto da Red Bull precisou abandonar a corrida por um problema no motor. Ao acelerar sua Red Bull, ela não reagia. O Safety Car virtual entrou em cena para que o carro fosse retirado. Líder até então, Max Verstappen aproveitou a bandeira amarela para passar pelo box.

Mick Schumacher também deixou a corrida por um problema no carro, exatamente no mesmo local em que a Red Bull de Perez quebrou. Na 49ª volta, Yuki Tsunoda também bateu. Ao sair do box, não conseguiu fazer a curva, e o Safety Car entrou na pista.

Nesse período, Carlos Sainz parou para o box e, de novo, o tempo da Ferrari não foi dos melhores: mais de 3,5 segundos. Com a parada, Verstappen assumiu a liderança mais uma vez.
A volta 55 começou com relargada, mas as três primeiras posições não sofreram alteração.

Na 11ª volta, Fernando Alonso perguntou à equipe pelo rádio onde estava o rival Lewis Hamilton. A disputa do espanhol é com o ídolo da Mercedes, sobre quem acha que consegue um bom resultado final no campeonato.

O piloto da Alpine conseguiu manter Hamilton atrás até a 25ª volta, quando o inglês ultrapassou o veterano e chegou à terceira posição.
Alonso ficou na segunda posição no treino de classificação, mas terminou a corrida em sétimo. 

O resultado foi o melhor do piloto em classificações desde 2012, quando foi pole no GP da Alemanha.

Após criticar seu carro em entrevista concedida na sexta-feira (17), Lewis Hamilton afirmou que sua Mercedes estava bem melhor para a corrida de Montreal. Ele largou em quarto e conseguiu conquistar uma posição na pista. "Estou feliz com o resultado. O carro melhorou muito".