Clique aqui e veja as últimas notícias!

SAÚDE

Na pandemia, pele precisa de cuidados especiais

Isolamento sem sol, estresse ou contaminação pelo coronavírus podem causar problemas na pele
18/05/2020 07:00 - Naiane Mesquita


A pele pode mostrar de diferentes formas que há algo de errado com a nossa saúde, seja pelos altos níveis de estresse, seja por excesso ou falta de sol e até pela contaminação com a Covid-19, o maior órgão do corpo humano é capaz de apresentar sintomas que indicam a necessidade de cuidados especiais.

Em tempos de pandemia, em que há uma preocupação maior com a saúde e que o isolamento social é indicado, o esgotamento pode contribuir para o surgimento de lesões ou enfermidades, principalmente em pessoas que já sofrem com doenças de pele. “É notório e sabido que o estresse pode afetar a pele, sim, principalmente porque há várias doenças que são desencadeadas pelo esgotamento, em que o gatilho seria o estresse, desde psoríase e vitiligo até alguns quadros de dermatite. A pele é uma válvula de escape”, afirma o médico dermatologista Alexandre Moretti de Lima.

O isolamento pode prejudicar caso a pessoa não tenha contato com a luz solar por muitos dias. “O sol é importante para as funções vitais, para as funções de produção de vitamina D, que é essencial para a vida. O sol é uma fonte de energia e tem ação inflamatória”, explica Lima.

Isso não quer dizer que devemos permanecer por horas em exposição ao sol, principalmente das 10h às 16h, quando os raios ultravioletas são mais altos e o cuidado deve se redobrado. "Nós precisamos dessa radiação ultravioleta mais alta para a produção da vitamina D, mas, claro, nada em excesso, somente 10 a 15 minutos de exposição solar", frisa o médico. 

“Tudo que é em excesso é prejudicial, temos um slogan na Sociedade Brasileira de Dermatologia que diz ‘se exponha ao sol, mas não se queime’. A exposição exagerada pode desencadear danos na pele, como fotoenvelhecimento, piora de dermatoides prévias, como pênfigo, lúpus, rosácea. Essas doenças podem piorar com o sol. Claro que o sol é importante para as funções vitais, principalmente para a vitamina D, mas um sol controlado, e não um exagero”, frisa o médico.