Especial Coronavírus (COVID-19) - Leia notícias e saiba tudo sobre o assunto. Clique aqui.

OBRAS

PAC pode incluir BRs 419, 483 e contorno ferroviário

PAC pode incluir BRs 419, 483 e contorno ferroviário
07/08/2013 15:37 - Da redação


O governador André Puccinelli solicitou nesta terça-feira (6) que as obras de pavimentação das BRs 419 e 483, da Rodovia Sul-Fronteira e o Contorno Ferroviário de Três Lagoas fossem incluídas no Programa de Aceleração do Crescimento (PAC). O pedido foi feito durante reunião com a ministra de Planejamento, Orçamento e Gestão, Miriam Belchior.

Para asfaltar os 279 quilômetros da BR-419, entre os entroncamentos da BR-163 (Rio Verde) e BR-262 (Aquidauana), foram garantidos do Orçamento Geral da União deste ano por meio de emenda parlamentar R$ 30 milhões para o início da pavimentação. Ao todo serão investidos cerca de R$ 200 milhões na obra, que prevê, entre outros itens, a construção de 33 pontes, dois viadutos e 330 obras de drenagem.

De acordo Puccinelli, o governo do Estado investiu cerca de R$ 5 milhões na elaboração de projetos básico e executivo, porém falta o governo federal verificar se estão em conformidade com que pede o DNIT (Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes). “Eles vão reverificar, porque quem esteve junto conosco nos orientando para fazer de conformidade com as normativas era o pessoal do DNIT. Se estiver tudo correto, é só licitar e executar”, afirmou o governador, completando que a União pode optar pela execução. “Mas se quiserem delegar para nós, como delegaram a 359 [BR-359], nós daremos, inclusive, a contrapartida. O compromisso da presidente Dilma, corroborado com a ministra é: se estiver em conformidade, a obra estará no PAC. Se colocada no PAC, não tem mais problema”.

Outra obra tratada no encontro foi a conclusão da pavimentação de 338 quilômetros da rodovia MS-165, a Sul-Fronteira, entre o distrito de Sanga Puitã – subordinado ao município de Ponta Porã, passando pelas cidades de Coronel Sapucaia, Paranhos e Sete Quedas, até o município de Mundo Novo. Parte dos recursos já foi repassada ao governo do Estado, que começou a obra. Agora, Puccinelli quer transferi-la para a União. “Na vez anterior [último encontro com a ministra], ela ficou de mandar recursos e realmente mandou, para conclusão do trecho entre Ponta Porã e Aral Moreira. Pedimos para o governo federal continuar a obra e colocar a Sul-Fronteira no PAC, queremos incluir a continuidade no PAC”, destacou Puccinelli.

O governador solicitou ainda a inclusão da pavimentação de 41 quilômetros da BR-483/MS-483 no PAC. O trecho liga a parte urbana do município de Paranaíba até a Ponte do Guilhermão. A rodovia interliga Mato Grosso do Sul ao Estado de Goiás.

Ferrovia
Com objetivo de retomar a obra do Contorno Ferroviário de Três Lagoas, parada há 20 meses, Puccinelli explicou à ministra Miriam Belchior que o governo do Estado executou todo trabalho de infraestrutura, mas a interrupção ocorreu por falta de trilhos. “Se fizerem a inclusão do valor de R$ 10 milhões no PAC, o governo federal entrega a variante ferroviária de Três Lagoas”, destacou o governador, completando que a obra delegada ao Estado já foi executada. “Os trilhos, a licitação dos trilhos e a colocação dos trilhos é por conta do DNIT, como eles mesmos exigiram. A obra nós terminamos 20 meses atrás, porém os trilhos não chegaram. Viemos solicitar que incluam este recurso no PAC, são R$ 10 milhões. Se assim o fizer, em seis meses o contorno será entregue”.

Participaram da reunião o secretário de Estado de Obras Públicas e Transporte, Edson Giroto, o senador Waldemir Moka e o deputado estadual Junior Mochi.

Felpuda


Nos bastidores, há quem garanta que a única salvação, de quem está com a corda no pescoço, é ele aceitar ser candidato a vice-prefeito em chapa de novato no partido. Vale dizer que isso nunca teria passado por sua cabeça, uma vez que foi eleito com, digamos, “caminhão de votos”. Se aceitar a imposição, pisaria na tábua de salvação; se recusar, poderá perder o mandato. Ah, o poder!