Especial Coronavírus (COVID-19) - Leia notícias e saiba tudo sobre o assunto. Clique aqui.

CIDADES

Acidentes em estradas registram uma morte e quatro pessoas feridas

Acidentes em estradas registram uma morte e quatro pessoas feridas
26/01/2010 08:02 - NADYENKA CASTRO/ NATHÁLIA CORRÊA


Josefa Vieira da Silva, 48 anos, morreu em acidente ocorrido no início da noite de domingo, na estrada que liga o município de Aquidauana ao distrito de Piraputanga. Ela era passageira da Honda CBX Twister conduzida por Carlos Vieira Sobrinho. Ele perdeu o controle da direção da motocicleta no local conhecido como “curva da morte” e caiu do veículo, assim como a passageira. Josefa foi socorrida pelo Corpo de Bombeiros e levada para o pronto-socorro da cidade, mas, não resistiu aos ferimentos e morreu. O piloto da moto não aceitou ser socorrido pelo Corpo de Bombeiros. Feridos Três pessoas ficaram feridas próximo a Nova Alvorada do Sul, na BR-163, na noite de domingo. As vítimas estavam no Gol de placas de Cravinhos (SOP) que colidiu na traseira do caminhão Scânia de Goioerê (PR). Ficaram gravemente feridos Reinaldo Ulisses da Costa, de 28 anos, e as passageiras Sônia Silva de Souza Brito, de 39 anos, e Suelen de Souza Brito, de 17 anos. Maria Eduarda da Costa, de quatro anos, que também estava no Gol, e o motorista do caminhão, Charleston Amaral Almeida, de 39 anos, nada sofreram. Segundo a Polícia Rodoviária Federal, Reinaldo da Costa teria colidido na traseira da Scânia por falta de atenção. Unidades de busca e salvamento do Serviço de Atendimento Médico de Urgência (Samu) e do Corpo de Bombeiros resgataram os feridos, que estão internados na Santa Casa de Campo Grande. Atropelamento O ciclista Marinho Andrade de Souza, de 38 anos, ficou gravemente ferido após ser atingido pelo caminhão Scania, placas HSI-0768, conduzido por Silvio Antônio Reis dos Santos, de 37 anos, que nada sofreu. O acidente aconteceu ontem às 11h40min, no km 419,5 da BR- 163, no distrito de Anhanduí.

Felpuda


Os bastidores fervem com a ciumeira que vem acontecendo em alguns municípios, onde determinados candidatos estariam sendo mais prestigiados que outros depois das alianças que foram formalizadas nas convenções. As queixas só aumentam, e as lideranças partidárias já não sabem o que fazer, temendo a possibilidade de que a vitória vá para o ralo. A bronca maior está entre integrantes das chapas puras de vereadores que se coligaram na majoritária. E salve-se quem puder!