Especial Coronavírus (COVID-19) - Leia notícias e saiba tudo sobre o assunto. Clique aqui.

Acidentes provocam mortes em rodovias

Acidentes provocam mortes em rodovias
08/02/2010 07:10 -


A lexandre Gomes Machaco, 36 anos, morreu em acidente ocorrido por volta das 11h40min de ontem, na BR-163, em Jaraguari, a 55 quilômetros de Campo Grande. De acordo com a Polícia Rodoviária Federal (PRF), Alexandre conduzia um veículo Mazda e bateu em uma Scania. Um dos veículos invadiu a pista contrária. Uma pessoa teve ferimentos graves. Até o fechamento desta edição, a PRF não tinha detalhes da colisão, que aconteceu em um momento de forte chuva. BR-267 O motociclista Adilson Rodrigues da Silva, de 29 anos, morreu em acidente ocorrido na BR-267, na altura do quilômetro 24, em Bataguassu, por volta das 16h de sábado. Ele bateu de frente com uma Veraneio, ocupada por quatro pessoas. Segundo informações de moradores da região, a vítima não teria obedecido à ordem de parada dada pelos funcionários que fazem o recapeamento da via, que liberam uma pista por vez. No momento do acidente, o fluxo não estava liberado para Adilson. A vítima conduzia a moto Honda CG 150, de placa DNF- 6530, de Presidente Epitácio (SP), que bateu contra a Veraneio D10 de placas HRF-7317, de Bataguassu, conduzida por João Paulo da Silva Fonseca, de 21 anos. Eram passageiros da caminhonete Elcir Ribeiro da Silva, de 19 anos, e duas crianças. Todos tiveram lesões leves, segundo relatório enviado pela PRF. Água Clara Em outro acidente, desta vez na BR-262, por volta das 11h10min de sábado, duas pessoas tiveram ferimentos graves. José Luiz Rette, de 50 anos, e Roseli Aparecida Gusson Rette, de 47 anos, estavam no Honda Fit de placas de Coxim, que colidiu com o Mercedes-Benz de placas de Miranda.

Felpuda


Apressadas que só, figurinhas tentaram se “apoderar” do protagonismo de decisão administrativa. Não ficaram sequer vermelhas quando se assanharam todas para dizer que tinham sido responsáveis pela assinatura de documento que, aliás, era uma medida estabelecida desde 2019. Quem viu o agito da dupla não pode deixar de se lembrar daquele pássaro da espécie Molothrus bonarienses, mais conhecido como chupim, mesmo. Afe!