Especial Coronavírus (COVID-19) - Leia notícias e saiba tudo sobre o assunto. Clique aqui.

CIDADES

Adolescente é espancado até a morte

Adolescente é espancado até a morte
02/02/2010 23:32 - NATHÁLIA CORRÊA


O adolescente J.C.S.F., de 13 anos, morreu na noite de domingo, após ser espancado por integrantes de gangue. Seu corpo foi encontrado por volta das 14 h de ontem, em área do Córrego Sóter. Ele teria sido agredido em companhia de quatro jovens, inclusive de dois irmãos. Os agressores, ocupando quatro carros, teriam usado correntes e taco de beisebol. A vítima estava com o grupo nos altos da Avenida Afonso Pena, quando houve o primeiro confronto com a gangue. Um amigo de J.C.S.F., de 17 anos, foi esfaqueado por volta da meia-noite. Nesse momento, a Polícia Militar e o Corpo de Bombeiros foram acionados e o garoto encaminhado ao Hospital Regional, onde foi informado que não corre risco de morte. Seguindo para o Bairro Jardim Colúmbia, na saída para Cuiabá, onde moram, nas imediações do Parque do Sóter – no final da Avenida Via Parque – os jovens foram alvos de novas agressões. Em depoimento prestado à polícia, A.A.S.F., de 20 anos, irmão do menor encontrado morto, contou que os agressores, aproximadamente 15, estavam em um automóvel Golf e em três Gol de cores escuras, e desferiram golpes com tacos de beisebol e correntes. Após o confronto, os irmãos da vítima constataram a sua falta, mas acreditaram que ela teria se dirigido à casa de um amigo. Ontem pela manhã, porém, a mãe de J.C.S.F. registrou na Delegacia de Pronto Atendimento Comunitário (Depac) o boletim do desaparecimento do filho. Buscas À tarde, os irmãos da vítima e os amigos que a acompanhavam seguiram novamente ao parque para as buscas. Eles avistaram, boiando no córrego, um tênis do jovem. Logo em seguida encontraram o cadáver de J.C.S.F. às margens do rego. Peritos informaram que o adolescente tinha marcas de agressão pelo corpo e sinais de morte por afogamento. O crime está sendo investigado pela 3ª Delegacia da Polícia Civil.

Felpuda


Apressadas que só, figurinhas tentaram se “apoderar” do protagonismo de decisão administrativa. Não ficaram sequer vermelhas quando se assanharam todas para dizer que tinham sido responsáveis pela assinatura de documento que, aliás, era uma medida estabelecida desde 2019. Quem viu o agito da dupla não pode deixar de se lembrar daquele pássaro da espécie Molothrus bonarienses, mais conhecido como chupim, mesmo. Afe!