Especial Coronavírus (COVID-19) - Leia notícias e saiba tudo sobre o assunto. Clique aqui.

ECONOMIA

Álcool cai R$ 0,33 na usina e só R$ 0,01 ao consumidor

Álcool cai R$ 0,33 na usina e só R$ 0,01 ao consumidor
04/03/2010 05:30 -


Em menos de um mês, a cotação do litro do álcool hidratado combustível vendido nas usinas caiu R$ 0,33, passando de R$ 1,3251 para R$ 0,9963. Por outro lado, as distribuidoras tomaram rumo contrário, elevando o custo unitário de R$ 1,832 para R$ 1,847. Já os postos revendedores, que ainda não foram beneficiados com a redução, baixaram o valor do litro de R$ 2,06 para R$ 2,059 no mesmo período. Esta queda, represada nas distribuidoras, poderia subtrair pelo menos R$ 0,11 de cada litro de combustível, que sairia de um preço médio de R$ 2,05 para R$ 1,94. Os dados são da Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP), publicados ontem. Levantamento feito pela equipe de reportagem do Correio do Estado, em 44 postos revendedores de Campo Grande, localizados na região central e em bairros adjacentes, apontam que o preço médio do litro de álcool é de R$ 2,05. Os valores variam entre R$ 1,95 e R$ 2,249. Comparado ao preço da gasolina, o percentual chega a 79,7%, forçando o consumidor a abastecer com o derivado de petróleo. A opção pelo álcool só é vantajosa se o preço de venda for inferior a 70% da gasolina. Redução De acordo com o economista Rodrigo Viana Mello, a tendência do mercado do álcool é continuar a baixa nos preços devido a antecipação da safra. “A interferência do Governo federal em reduzir o percentual de mistura do álcool de 25% para 20%, na gasolina, alterou a demanda gerando este efeito de queda”, frisa. Mello explica que os postos poderiam estar recebendo o produto com redução estimada de R$ 0,11 por litro ou 5,46% de queda. “As distribuidoras tem margem para reduzirem o preço e, consequentemente, chegar ao consumidor’, analisa. Margem de lucro De acordo com dados fornecidos pelo economista, a margem de lucro bruto das distribuidoras é superior a R$ 0,20 sobre cada litro de combustível. Partindo-se da cotação da usina a R$ 0,9963, e considerando o valor médio em Campo Grande (R$ 2,059), para compor o preço final são adicionados PIS/Cofins (R$ 0,1627); ICMS (R$ 0,4659); margem da distribuição (R$ 0,222); frete até o posto (R$ 0,007) e estimativa da margem bruta de revenda (R$ 0,2051). De acordo com o diretor do Conselho Fiscal do Sinpetro, José Laureano Ribeiro, ainda nesta semana, o consumidor poderá pagar preço menor pelo litro de álcool. A BR Distribuidora vendeu ontem o combustível com redução de R$ 0,10.

Felpuda


Mesmo sem ter, até onde se sabe, combinado com o eleitor, candidato a prefeito começou a apresentar nomes do seu ainda hipotético secretariado, pois parece estar convicto de que conseguirá vencer a disputa.

Os adversários dizem por aí que ele está muito distante de “ser um Jair Bolsonaro”, que, ainda na campanha eleitoral para presidente da República, já falava em Paulo Guedes para ser seu ministro de Economia. Como sonhar é permitido