Especial Coronavírus (COVID-19) - Leia notícias e saiba tudo sobre o assunto. Clique aqui.

ACIDENTE

Algemado, empresário foge da polícia e morre após acidente com Camaro

Algemado, empresário foge da polícia e morre após acidente com Camaro
10/03/2014 18:15 - FOLHAPRESS


Um empresário de Tabapuã (409 km de São Paulo) morreu na madrugada de hoje em um acidente de trânsito, com uma das mãos algemadas, após fugir duas vezes da polícia.

O empresário André Luiz Luciano Pereira, 27, se envolveu em um acidente de trânsito sem vítima na noite de domingo, no centro de Tabapuã, na região de São José do Rio Preto.

Após o incidente, os dois motoristas foram até a delegacia para registrar a ocorrência. O empresário apresentava sinais de embriaguez, segundo a polícia, mas se recusou a passar pelo bafômetro e disse que faria o exame clínico.

Pediu para pegar a carteira que estava no carro e fugiu, ainda conforme o relato policial.

Os policiais foram até a casa de Pereira, onde, ainda segundo a polícia, houve discussão com a família e agressões físicas.

Quando o empresário estava sendo algemado, fugiu novamente e entrou no carro dirigido pelo seu irmão, Celso, 30, um Camaro.

Eles fugiram em alta velocidade e, a cerca de dez quilômetros da casa da família, na vicinal José Maria Albuquerque, o carro capotou após bater em um cavalo que invadiu a pista.

Celso sofreu apenas ferimentos leves, enquanto Pereira, que estava no banco do passageiro, morreu antes de chegar ao hospital.

Eles são empresários de uma transportadora na cidade de Tabapuã. A reportagem não conseguiu contato com a família dos empresários hoje.

De acordo com o tenente Reginaldo Perpétuo da Silva, uma sindicância será aberta para apurar se houve falhas na atitude dos policiais de plantão durante o atendimento à ocorrência.

Ainda segundo ele, na hora do acidente os policiais não estavam perseguindo o carro dos empresários.

"Em nenhum dos momentos houve perseguição policial. Eles são pessoas conhecidas. Não havia necessidade." 

Felpuda


Figurinha está trabalhando intensamente para tentar eleger a esposa como prefeita de município do interior.

Até aí, uma iniciativa elogiável. Uns e outros, porém, têm dito por aí que seria de bom tom ele não ensinar a ela, caso seja eleita, como tentar fraudar folha de frequência de servidores. 

Afinal, assim como ele foi flagrado em conversa a respeito com outro colega, não seria nada recomendável e poderia trazer sérias consequências. Só!