Especial Coronavírus (COVID-19) - Leia notícias e saiba tudo sobre o assunto. Clique aqui.

CONTRADIÇÃO

André desmente Simone e diz que não disputa Senado

André desmente Simone e diz que não disputa Senado
26/02/2014 00:00 - DA REDAÇÃO


Um dia depois de a vice-governadora, Simone Tebet (PMDB), cogitar renúncia do governador André Puccinelli (PMDB) para disputar o Senado, o chefe do Executivo voltou a negar que lançará candidatura e reiterou que sua candidata a vaga é a própria Simone, como vem dizendo desde o final do ano passado, segundo reportagem na edição de hoje do jornal Correio do Estado. Na última segunda-feira (24), a peemedebista revelou que há muita pressão para que André represente a sigla na disputa pela vaga de senador e, por isso, ele pode renunciar ao cargo que exerce no dia 04 de abril. 

                                                                                                                (Foto: Valdenir Rezende)

                                                                                                                             

"Não tem nada dessa história". Governador André Puccinelli   

 

Ontem (25), porém, o governador não concordou com a afirmação. “Não tem nada dessa história. A Simone é o meu nome para o Senado”, reforçou. Faltando pouco mais de um mês para esgotar o prazo de renúncia estipulado pela Justiça Eleitoral a governadores e vices em exercício para que possam disputar cargo na eleição de outubro, as informações sobre a possibilidade de o governador se candidatar permanecem desencontradas.

Se por um lado o peemedebista afirma ter vontade de sair do cenário político para cuidar dos netos, por outro inúmeras figuras públicas, incluindo do próprio PMDB, não acreditam que Puccinelli se aposentará. “O André é o meu candidato, ele sabe disso. Então só depende dele. As pressões, é natural que isso aconteça, eu acho justo isso porque eu também entendo que o Estado não pode ficar sem um homem da experiência e capacidade do governador”, disse Simone Tebet na última segunda-feira. A reportagem é de Jéssica Benitez

Felpuda


Partido político está vivendo processo de autofagia cá por essas bandas. Nada de ideologia ou defesa dos interesses dos filiados. O problema, segundo os mais observadores, é que lideranças não se contentaram em ter cada uma o seu pedaço e decidiram tomar conta com exclusividade do espólio, que, aliás, é regado com cifras milionárias. A legenda deverá se transformarem uma máquina de lavar, no caso, cheia de roupas sujas. E dê-lhe!