Especial Coronavírus (COVID-19) - Leia notícias e saiba tudo sobre o assunto. Clique aqui.

Banco do Brasil quer reduzir sua taxa de spread para 4% em dois anos

Banco do Brasil quer reduzir sua taxa de spread para 4% em dois anos
14/08/2012 22:00 - agência brasil


O presidente do Banco do Brasil, Aldemir Bendine, informou hoje (14) que a instituição manterá a estratégia de obter retorno financeiro por meio do aumento das operações de crédito e acenou para a possibilidade de uma queda do spread bancário [diferença entre as taxas de captação e as cobradas dos clientes] de 7% para 4%, em dois anos.

A instituição também anunciou hoje lucro líquido de R$ 3,008 bilhões no segundo trimestre.

Para o dirigente, as condições econômicas do Brasil com tendência de novos cortes na taxa básica de juros, a Selic, favorecem este tipo de modalidade.“Não se consegue nível de rentabilidade se não tiver [bom] desempenho de crédito”, defendeu. Segundo ele, há uma folga para emprestar a custo cada vez menor aos tomadores de financiamento, mas ainda existe muito conservadorismo no mercado.

Por meio do Programa Bom pra Todos, lançado em 4 de abril deste ano, em que o banco introduziu um novo tipo de relacionamento com os clientes e reduziu as taxas de juros tanto para empresas quanto pessoas físicas, o desembolso médio diário em operações de crédito direto ao consumidor (CDC) cresceu 65,8%. Até o fechamento de junho, houve a adesão de 500 mil clientes.

Entre os vários produtos oferecidos no sistema de crédito foi registrado destaque para o crédito imobiliário, com recorde de contratações e saldo de R$ 9,8 bilhões, o que representa um acréscimo de 90,2% em 12 meses. Com um total de 7.464 operações no segundo trimestre, essa foi a melhor marca desde 2008, quando o banco iniciou essas contratações.

De acordo com Bendine, o BB não precisará recorrer ao Tesouro para um novo aporte de capital ao contrário do que anunciou, na semana passada, a diretoria da Caixa Econômica Federal. De acordo com o executivo, há uma situação confortável nas finanças.

Com emissões de títulos no país e no exterior, a instituição captou R$ 5,5 bilhões no segundo trimestre, atingindo um índice de capitalização de 14,6%, acima do registrado no primeiro trimestre (14,2%), o que garante uma margem superior ao patrimônio de referência em R$ 23,2 bilhões e um crescimento de R$ 120,5 bilhões em ativos de crédito.

Felpuda


Prefeitura de município do interior de MS recebeu recomendação do Ministério Público do Estado no sentido de exonerar servidores comissionados, livres do cartão de ponto, que são parentes de secretários da administração e de vereadores. O nepotismo se tornou um excelente “negócio” por lá, e se até o dia 6 de agosto as devidas providências não forem tomadas, medidas serão adotadas, como ação por improbidade administrativa. Tem gente que não aprende mesmo, né?