Especial Coronavírus (COVID-19) - Leia notícias e saiba tudo sobre o assunto. Clique aqui.

ESPORTES

Brasil bate a Costa do Marfim em jogo violento e se classifica

Brasil bate a Costa do Marfim em jogo violento e se classifica
21/06/2010 07:59 -


Eduardo Miranda

Depois de seis jogos sem marcar pela seleção brasileira, o atacante Luís Fabiano finalmente descontou o atraso ontem ao marcar dois gols na vitória por 3 a 1 contra a Costa do Marfim, pela Copa do Mundo. O triunfo de ontem, no Estádio Soccer City, o mesmo da final da competição, ainda garantiu o Brasil nas oitavas de final, fase que começa no próximo fim de semana.

Luís Fabiano balançou as redes uma vez em cada tempo do jogo de ontem, e Elano fez o terceiro da vitória da seleção comandada por Dunga. A partida ainda foi marcada pela expulsão de Kaká, que num espaço de três minutos, já próximo do final, recebeu dois cartões amarelos e foi mais cedo para o vestiário.

O gol de honra da seleção africana foi marcado por Didier Drogba, capitão e maior ídolo do futebol marfinense, aproveitando-se de uma falha de posicionamento da zaga brasileira.

O segundo gol do Brasil, marcado por Luís Fabiano, foi o mais bonito do jogo. O camisa 9 aplicou dois chapéus (bola por cima dos adversários) antes de concluir para o fundo da rede rival. Os marfinenses reclamaram de toque de mão do atacante neste lance.

O final da partida foi tenso. Elano teve de ser substituído após sofrer uma entrada violenta logo depois de ter marcado o terceiro gol brasileiro. Michel Bastos, Robinho e Kaká também foram vítimas dos africanos. O camisa 10 do Brasil, porém, foi o único que revidou os golpes, acabou expulso, e não joga contra Portugal na próxima sexta-feira, dia 25, às 10h (MS).

Felpuda


Sem conseguir controlar a verborragia, figurinha estreante no mundo político-partidário, e que se acha “o último biscoito do pacote”, acabou batendo de frente com titãs da política. Primeiro perdeu os anéis e, agora, os dedos correm sérios riscos. Anda “ameaçando” deixar o lugar onde se encontra, só que por lá vem ouvindo frases como “se é por falta de adeus...”, “os incomodados que se mudem” e “não fará nenhuma falta”.

Como se vê...