Especial Coronavírus (COVID-19) - Leia notícias e saiba tudo sobre o assunto. Clique aqui.

PIB

Brasil supera França e Reino Unido com o 7º maior PIB do mundo

Brasil supera França e Reino Unido com o 7º maior PIB do mundo
03/03/2011 23:22 - EFE


O Brasil obteve em 2010 seu maior crescimento em 25 anos - uma alta de 7,5% no Produto Interno Bruto (PIB) - embora o governo tenha confirmado nesta quinta-feira que a economia esfriou nos últimos meses.

O ministro da Fazenda, Guido Mantega, qualificou a alta como "excepcional", e explicou que ela aconteceu no fim da crise, após a queda de 0,6% registrada em 2009.

"Se considerarmos o PIB a preços de paridade e poder de compra, em conta ainda não oficial, a ser feita pelo FMI ou pelo Banco Mundial, atingimos um PIB de R$ 3,6 trilhões, o que nos coloca em sétimo lugar, superando a França e o Reino Unido", afirmou Mantega em entrevista coletiva em Brasília.

O ministro se apressou em advertir que a economia "não está superaquecida", já que para este ano se espera um crescimento menor, "sustentável", de 4,5 a 5%.

A forte expansão se apoiou no consumo interno do país e, especialmente, na alta de 7% das despesas das famílias, que se beneficiaram do aumento dos salários, a expansão do crédito e o baixo nível de desemprego, que afeta 6,1% da população ativa, segundo dados oficiais.

O investimento em bens de capital aumentou a uma forte taxa de 21,8%, o que "sugere que os empresários brasileiros têm confiança nas perspectivas da economia para este e os próximos anos", segundo comunicado do Banco Central.

Estes dois fatores compensaram a menor contribuição ao PIB por parte do setor externo, que foi negativa (-2,8%) devido à força do real frente ao dólar e à crise que ainda afeta clientes tradicionais do Brasil, como Estados Unidos e Europa.

A fatura das importações disparou no ano para 36,2%, especialmente pelo grande aumento das compras de produtos industrializados, o que contrasta com as exportações do país, que estão lideradas por matérias-primas como minerais, soja e petróleo.

O setor que mais contribuiu para o crescimento econômico de 2010 foi a indústria, que registrou alta de 10,1%, puxada, em boa parte, pela mineração. A Vale, maior produtora de minério de ferro do mundo, triplicou seu lucro em 2010 e registrou um recorde de US$ 17,264 bilhões.

Apesar dos bons números gerais de 2010, a atividade industrial não teve bom resultado, com queda de 0,3% no último trimestre.

"A atividade industrial está estagnada desde o início do segundo trimestre (...) e a alta das taxas de juros vai esfriar ainda mais a economia em um futuro próximo", advertiu a Federação de Indústrias de São Paulo (Fiesp) em comunicado.

O alerta dos industriais ocorreu após o Banco Central anunciar, na última quarta-feira, um aumento da taxa básica de juros (Selic) para 11,75% ao ano, medida que visa frear a inflação.

O governo também anunciou recentemente um plano de corte orçamentário de R$ 50 bilhões para evitar uma alta nos preços, que em 2010 subiram 5,91%.

Na entrevista coletiva desta quinta, Mantega admitiu que a inflação subiu, especialmente nas matérias-primas e no setor de serviços, mas garantiu que ela está "sob controle".

"A boa notícia é que a inflação já está desacelerando. Está sob controle, e o governo está tomando as medidas necessárias", disse. EFE

Felpuda


A lista do Tribunal de Contas de MS, com nomes de gestores que tiveram reprovados os balanços financeiros de quando exerceram cargos públicos, está deixando muitos candidatos de cabeça quente.  Conforme previsto pelo Diálogo, adversários estão se utilizando de tais dados para cobrar, principalmente nas redes sociais, deixando alguns gestores na maior saia justa e tendo que se explicar. O eleitor, por enquanto, só observa. E dê-lhe!