Especial Coronavírus (COVID-19) - Leia notícias e saiba tudo sobre o assunto. Clique aqui.

ESPORTES

Campo Grande sedia Brasileiro de Judô no fim de semana

Campo Grande sedia Brasileiro de Judô no fim de semana
11/08/2010 07:58 -


Os futuros campeões do judô nacional competirão em Campo Grande neste fim de semana durante a disputa do Campeonato Brasileiro Sub-13 que acontecerá no ginásio Guanandizão, e deve reunir representantes de 25 Estados.
De acordo com a programação divulgada pela Confederação Brasileira de Judô, no sábado, as disputas começam às 8h com as categorias pesado, meio pesado e médio; no período da tarde, a partir das 14h, acontecem as disputas das categorias meio médio, leve e meio leve. No encerramento da competição, no domingo pela manhã, os últimos combates serão pelas categorias ligeiro e super ligeiro.
De acordo com o presidiente da Federação de Judô de Mato Grosso do Sul, César Augusto Pacoal, a disputa será de elevado nível técnico, pois os Estados fizeram suas seletivas e apenas os melhores judocas, em cada categoria, estarão competindo.
Disputam medalhas por Mato Grosso do Sul 16 atletas, sendo oito no masculino e oito no feminino. A competição é seletiva para dois campeonatos internacionais: Pan-Americano da Colômbia e Sul-Americano do Uruguai.
No feminino as atletas do Estado são: Bianca Vilma Pereira da Rosa (super ligeiro), Ana Flávia Paes de Souza (ligeiro), Karen Janaine Ramos Costa (meio-leve), Milena Pache Matias (leve), Vitória Siqueira Andrade (meio-médio), Fernanda Savaris Nunes (médio), Juliana Valencio Capriata (meio-pesado) e Camila Vitória Vieira Mascarenhas Ponce (pesado).
Já no masculino, Mato Grosso do Sul será representado por Alef Kavan Pereira Marques (super ligeiro), Douglas da Silva Vareiro (ligeiro), Vinícius de Souza  Farias (meio-leve), João Pedro Matheus de Oliveira (leve), Gleidisson Augusto Abreu Acosta (meio-médio), Thalys Rosa Duarte (médio), Ayhan Liel Zanela (meio-pesado) e Jose Roberto Alves Aranza (pesado). (JP)

Felpuda


Partido político está vivendo processo de autofagia cá por essas bandas. Nada de ideologia ou defesa dos interesses dos filiados. O problema, segundo os mais observadores, é que lideranças não se contentaram em ter cada uma o seu pedaço e decidiram tomar conta com exclusividade do espólio, que, aliás, é regado com cifras milionárias. A legenda deverá se transformarem uma máquina de lavar, no caso, cheia de roupas sujas. E dê-lhe!