Especial Coronavírus (COVID-19) - Leia notícias e saiba tudo sobre o assunto. Clique aqui.

2005

CBF tem multa ampliada por manipulação de resultados

CBF tem multa ampliada por manipulação de resultados
01/03/2011 16:55 - yahoo


Um juiz condenou na segunda-feira a Confederação Brasileira de Futebol (CBF) e outras duas pessoas a pagarem uma multa de R$ 160 milhões pela manipulação de onze jogos no Campeonato Brasileiro de 2005. No fim do dia, no entanto, quando o Tribunal de Justiça de São Paulo divulgou um comunicado, viu-se que a CBF também foi condenada a pagar mais R$ 6,8 milhões por ter agido de má-fé ao longo do processo.

A CBF, o ex-árbitro Edilson Pereira de Carvalho e o empresário Nagib Fayad terão que pagar a multa por danos morais causados aos consumidores.

O Tribunal também aplicou uma multa adicional de R$ 20 milhões a Edilson Pereira de Carvalho, Nagib Fayad e o ex-árbitro Paulo José Danelon, também envolvido no escândalo, por danos morais indiretos aos consumidores.

Tanto a CBF como os outros acusados têm direito de recorrer da sentença judicial.

Edilson Pereira de Carvalho confessou ter recebido quantias entre R$ 10 mil e R$ 15 mil por cada resultado manipulado em benefício de um grupo de empresários que apostava pela internet.

Quando a fraude foi descoberta, as 11 partidas do Campeonato Brasileiro que tinham sido apitadas por Carvalho foram disputadas novamente, o que produziu uma mudança na classificação.

Após a repetição dos jogos, o Corinthians foi o clube mais beneficiado, já que recuperou quatro pontos, ultrapassou o Internacional na reta final do campeonato e se coroou campeão.

Felpuda


Os bastidores fervem com a ciumeira que vem acontecendo em alguns municípios, onde determinados candidatos estariam sendo mais prestigiados que outros depois das alianças que foram formalizadas nas convenções. As queixas só aumentam, e as lideranças partidárias já não sabem o que fazer, temendo a possibilidade de que a vitória vá para o ralo. A bronca maior está entre integrantes das chapas puras de vereadores que se coligaram na majoritária. E salve-se quem puder!