Especial Coronavírus (COVID-19) - Leia notícias e saiba tudo sobre o assunto. Clique aqui.

CAPITAL

Centro Integrado de Justiça será entregue em 1 ano

Centro Integrado de Justiça será entregue em 1 ano
22/02/2014 00:00 -


O Centro Integrado de Justiça, complexo do Tribunal de Justiça de Mato Grosso do Sul (TJ-MS), que será instalado no antigo Shopping 26 de Agosto, deve ser inaugurado no prazo de um ano. A previsão é do presidente do TJMS, desembargador Joenildo de Sousa Chaves. O prédio foi comprado neste ano pelo tribunal e, agora, passa por adaptações. A reportagem está na edição de hoje (22) do jornal Correio do Estado.

Pelas contas do setor de obras do TJ, as adequações que serão necessárias no novo prédio devem custar cerca de R$ 8 milhões. O Tribunal de Justiça, porém, deve firmar convênios com o Bradesco, para a que os projetos hidráulicos e elétricos sejam assumidos pela instituição financeira. Do prédio, várias instalações serão aproveitadas, entre elas o projeto de combate a incêndio e a iluminação.

Segundo a reportagem de Patrícia Belarmino,com 13 mil m² e a possibilidade de chegar a 21 mil m², o prédio do antigo Shopping 26 de Agosto foi comprado por R$ 38 milhões. No local, serão alocados seis juizados especiais que, hoje, funcionam em um prédio da Rua Joaquim Murtinho, Varas da Infância e Juventude de Campo Grande, Coordenadoria da Infância e Juventude, Núcleo Permanente de Métodos Consensuais de Solução de Conflitos e Cidadania, além da Escola Judicial de MS. O Posto de Identificação – para emissão de RG – também deve voltar para o prédio. 

O prédio foi comprado com recursos do Funjecc (Fundo Especial para a Instalação, o Desenvolvimento e o Aperfeiçoamento dos Juizados Cíveis e Criminais).
 

Felpuda


Alguns pré-candidatos que estão de olho em uma cadeira de vereador vêm apostando apenas nas redes sociais, esperançosos na conquistados votos suficientes para se elegerem. A maioria pede apoio financeiro para continuar mantendo suas respectivas páginas, frisando que não aceita dinheiro público ou de político, fazendo com que alguns se lembrem daquela famosa marchinha de carnaval: “Ei, você aí, me dá um dinheiro aí, me dá um dinheiro aí...”. Como diria vovó: “Essa gente perdeu o rumo e o prumo”.