Especial Coronavírus (COVID-19) - Leia notícias e saiba tudo sobre o assunto. Clique aqui.

FEVEREIRO

Centro-Oeste destrói mais de 5 milhões de cigarrros ilegais

Centro-Oeste destrói mais de 5 milhões de cigarrros ilegais
04/03/2011 00:01 - DA REDAÇÃO


Em fevereiro foram destruídos 7,4 milhões de cigarros apreendidos no país, de acordo com dados publicados no site da Receita Federal. A região fiscal onde se concentra o maior número de mercadorias é o Centro Oeste, onde 5,2 milhões de unidades foram destruídas, seguida por Paraná e Santa Catarina, com 875 mil.

Mato Grosso do Sul é uma das principais rotas de entrada do contrabando no país. O comércio ilegal de cigarros no Brasil representa cerca de 27% do mercado interno total, gerando perdas para o Governo calculadas em R$ 2 bilhões, de acordo com estimativas da indústria. Sem o pagamento dos impostos devidos, produtos provenientes de empresas que sonegam ou que entram no país por contrabando, através principalmente do Paraguai, chegam a custar 45% menos que os cigarros legalizados.

Levantamento realizado no ano passado pela Fundação Getúlio Vargas (FGV) comprova que o cigarro brasileiro é o 5º mais caro do mundo. O preço no país subiu 60% em termos reais nos últimos sete anos, empurrando os consumidores para o mercado ilegal.

Felpuda


Nos bastidores, há quem garanta que a única salvação, de quem está com a corda no pescoço, é ele aceitar ser candidato a vice-prefeito em chapa de novato no partido. Vale dizer que isso nunca teria passado por sua cabeça, uma vez que foi eleito com, digamos, “caminhão de votos”. Se aceitar a imposição, pisaria na tábua de salvação; se recusar, poderá perder o mandato. Ah, o poder!