Especial Coronavírus (COVID-19) - Leia notícias e saiba tudo sobre o assunto. Clique aqui.

ECONOMIA

Chuvas intensas evitaram prejuízos com a soja na região sul do Estado

Chuvas intensas evitaram prejuízos com a soja na região sul do Estado
18/02/2010 06:51 -


As chuvas de terça-feira e de ontem não podiam ter chegado em melhor hora para a soja na região de Dourados. Os índices foram altos em todos os municípios, acabando com a angústia de perdas de muitos agricultores, diante do período de veranico registrado neste mês em algumas áreas agrícolas. Em Dourados, os índices pluviométricos variaram de 90 a 100 milímetros, segundo as medições feitas em fazendas e por escritório de planejamento rural. A Embrapa Agropecuária Oeste ficou com o serviço de agrometeorologia indisponível durante o carnaval, problema que se prolongou até ontem. Em Laguna Carapã, as chuvas atingiram até 40 milímetros. Na região do Guassu (Dourados), cujas lavouras estavam sofrendo com o calor, a chuvarada atingiu até 50 mm, enquanto no distrito de Itahum, a 65 quilômetros de Dourados, chegou até a 90 mm. Em Caarapó, onde havia lavouras de soja castigadas pela seca, a chuva alcançou índice de até 40 milímetros. Segundo o agrônomo Sérgio Miranda, “com esse clima bom, a soja está praticamente livre de perdas. Agora, o produtor pode perder é no preço”. As chuvas no centro-sul do Estado começaram no final da tarde de terça-feira e vararam a noite, parando somente ontem por volta das 9h. Mas o tempo ficou nublado o restante do dia, com garoas ocasionais. As lavouras estão em fase de formação ou maturação de grãos, enquanto as mais precoces, em ponto de colheita, agora foram prejudicadas com as fortes chuvas.

Felpuda


Casal de políticos muito conhecido a-do-ra cargos públicos, e, assim, “um puxa o outro” na maratona política, que inclui disputa de mandatos, direção de órgãos e até mesmo nomeações com prerrogativa de não ter de bater ponto. A nova empreitada agora é conquistar uma das prefeituras do interior. Em caso de derrota, é quase certo que os nomes de ambos deverão aparecer no Diário Oficial antes mesmo do fim deste ano.