Especial Coronavírus (COVID-19) - Leia notícias e saiba tudo sobre o assunto. Clique aqui.

Cinco secretários devem deixar o governo

Cinco secretários devem deixar o governo
24/03/2010 09:57 -


Cinco secretários e o presidente do Inmetro (Instituto de Metrologia, Normalização e Qualidade Industrial), Ademir Osiro (DEM), devem deixar o governo do Estado até o dia 3 de abril para concorrer às eleições de outubro. Está praticamente certa a candidatura de Tereza Cristina Corrêa da Costa Dias (Produção), Edson Giroto (Obras), Carlos Marun (Habitação) e Ademir. Nilene Badeca (Educação) e Tânia Garib (Assistência Social) foram convidadas para concorrer, respectivamente, à deputada estadual e federal, mas ainda não decidiram se vão entrar na disputa. O balanço foi repassado ontem pelo líder do governo na Assembleia Legislativa, deputado Youssif Domingos (PMDB). Segundo ele, Giroto (PR) vai concorrer a deputado federal e Marun (PMDB) a deputado estadual. O projeto político dos secretários acaba com o sonho do vice-governador Murilo Zauith (PMDB) de ter um dos dois como seu suplente na batalha por vaga de senador. O futuro de Tereza Cristina (PSDB) também está praticamente definido. No domingo passado, ela esteve no apartamento do governador André Puccinelli, juntamente com o presidente regional do PSDB, deputado Reinaldo Azambuja, e com senadora Marisa Serrano (PSDB). Os tucanos foram discutir a data que a secretária vai deixar o governo para concorrer a deputada federal. “O André ficou de dar uma resposta no próximo sábado”, contou Azambuja. Da mesma forma, Ademir deverá deixar o cargo para disputar vaga na Câmara dos Deputados, pelo DEM. No caso de Nilene Badeca (PMDB) e Tânia Garib (PMDB), o desfecho ainda não foi definido. “Elas foram convidadas pelo partido, mas ainda não decidiram se vão deixar o governo para disputar as eleições”, disse Youssif. De acordo com fonte próxima do governo, Tânia Garib está mais propensa a concorrer a vaga na Câmara dos Deputados. No lugar dos secretários, deverão assumir os cargos funcionários das respectivas secretarias. “Pelo menos esta foi a última posição do governador”, frisou Marun. “Mas o André ainda não bateu o martelo”, completou. Segundo ele, o novo secretário de Habitação deverá ser definido amanhã. Ainda conforme Marun, os secretários vão antecipar a saída do governo para o dia 31 de março. “Dia primeiro de abril é ponto facultativo, dia 2 é feriado e dia 3 é sábado”, explicou. Pela lei eleitoral, os detentores de cargo de confiança devem obrigatoriamente sair do governo até 3 de abril. O primeiro a deixar o Executivo para concorrer no pleito de outubro, no dia 23 de fevereiro, foi o secretário-adjunto do Meio Ambiente, Márcio Monteiro, que também é vicepresidente do Diretório Regional do PSDB. Ele disputará vaga na Assembleia Legislativa.

Felpuda


Apressadas que só, figurinhas tentaram se “apoderar” do protagonismo de decisão administrativa. Não ficaram sequer vermelhas quando se assanharam todas para dizer que tinham sido responsáveis pela assinatura de documento que, aliás, era uma medida estabelecida desde 2019. Quem viu o agito da dupla não pode deixar de se lembrar daquele pássaro da espécie Molothrus bonarienses, mais conhecido como chupim, mesmo. Afe!