Especial Coronavírus (COVID-19) - Leia notícias e saiba tudo sobre o assunto. Clique aqui.

POLÍTICA

“Cinema de horror” exibe filme de Win Wenders

“Cinema de horror” exibe filme de Win Wenders
30/03/2010 20:15 -


Clássico do cinema alemão, "Asas do desejo" (foto) será exibido hoje, no Projeto Cinema d(e) Horror, que acontece às 18h30min, na sala Rubens Corrêa do Centro Cultural José Octávio Guizzo. Dirigido por Win Wenders, o filme tornou-se um marco da década de 1980, sendo revisitado por Hollywood anos depois com "Cidade dos anjos". A entrada é gratuita e o filme, que dura 130 minutos, é indicado para maiores de 16 anos.

A trama se desenrola a partir da ideia de que anjos vivem em meio aos humanos sem serem vistos. A ação acontece na cidade de Berlim, gélida e cinzenta no pós-guerra. Dois anjos, Damiel e Cassiel, circulam pela capital alemã assistindo as desventuras humanas, mas sem poder entender o que é o amor, a tristeza ou o desespero. Até que, em determinado momento, Damiel se deslumbra com uma trapezista chamada Marion. Mas para poder tê-la, ele precisa abrir mão de sua condição e de sua imortalidade.

Entre essa dicotomia, o filme se revela um estudo sobre a condição humana. Com bela fotografia, que passeia entre o preto e branco das cenas vividas pelo anjo ao colorido saturado das cenas de Marion, Win Wenders torna explícita a discussão sobre o que é passageiro e o que é eterno. A trilha de Nick Cave dá peso ao filme e cria um ambiente claustrofóbico, que muito se afasta do filme hollywoodiano.

Após a exibição, haverá debate com Thyago Celso de Oliveira, do curso de Letras da Universidade Federal de Mato Grosso do Sul e bolsista da Iniciação Científica. Além de abordar a relação entre literatura e cinema, por meio de obras de Franz Kafka e Ítalo Calvino, o acadêmico deve pontuar questões como a ação do tempo, os problemas da comunicação entre os homens, a solidão e a vontade de controle inerente aos seres humanos.

Felpuda


Depois de se “leiloar” durante meses, e afirmando que estava até escolhendo o município para se candidatar a prefeito, ex-cabeça coroada não só não recebeu acenos amistosos, como também não encontrou portas abertas com tapete vermelho a esperá-lo. 

Assim, deverá pendurar as chuteiras e fazer como cardume em seu pesqueiro: nada, nada...