Especial Coronavírus (COVID-19) - Leia notícias e saiba tudo sobre o assunto. Clique aqui.

Começa operação de resgate dos passageiros do navio russo preso no gelo da Antártica

Começa operação de resgate dos passageiros do navio russo preso no gelo da Antártica
02/01/2014 07:45 - AGÊNCIA BRASIL


Começou hoje (2) a operação de resgate dos passageiros do navio russo MV Akademik Shokalskiy, preso no gelo da Antártica desde o dia 24 de dezembro. O anúncio foi feito pelo chefe da expedição, Chris Turney. Desde que os primeiros pedidos de ajuda foram emitidos, uma série de tentativas para o início dos trabalhos foi frustrada devido, principalmente, às condições meteorológicas na região, a mais de 2,7 mil quilômetros ao sul da cidade australiana de Hobart. O MV Akademik Shokalskiy é um navio de pesquisa e conta com 52 passageiros de diversas nacionalidades e 22 integrantes da tripulação.

Em sua conta no Twitter, Turney disse que "o helicóptero chinês chegou ao Shokalskiy. É 100% certo de que seremos retirados. Um enorme agradecimento a todos", escreveu. O comentário do chefe da expedição foi acompanhado por um vídeo que mostra um helicóptero chinês voando do quebra-gelo Xue Long (embarcação responsável por quebrar o gelo e liberar o caminho para a passagem de outros navios) até uma pista de pouso marcada no gelo, próxima ao navio russo.

A complexa operação de salvamento prevê que os passageiros do MV Akademik Shokalskiy serão resgatados de helicóptero e transportados para o navio quebra-gelo chinês Xue Long. Em seguida, eles serão levados em outra embarcação até ao navio australiano Aurora Australis. A Autoridade de Segurança Marítima Australiana estima que o resgate dos 52 passageiros do navio, entre cientistas, turistas e jornalistas, levará pelo menos cinco horas, dependendo das condições meteorológicas.

O MV Akademik Shokalskiy relembrava a expedição efetuada há um século na Antártica pelo explorador Douglas Mawson, a qual ofereceu o primeiro estudo completo sobre o continente gelado.

Felpuda


Figurinha carimbada ganhou o apelido de “biruta”, instrumento que indica direção do vento e, por isso, muda constantemente. Dizem que a boa vontade até existente ficou no passado, e as reclamações são muitas, mas muitas mesmo, diante das decisões que vem tomando a cada mudança de humor do eleitorado. Como bem escreveu o poetinha Vinicius de Moraes: “Se foi pra desfazer, por que é que fez?”.