Especial Coronavírus (COVID-19) - Leia notícias e saiba tudo sobre o assunto. Clique aqui.

ESPORTES

Corinthians tropeça diante do Avaí e estaciona

Corinthians tropeça diante do Avaí e estaciona
16/08/2010 06:35 -


Florianópolis

O Avaí confirmou ontem a boa fase que atravessa, ao derrotar o Corinthians por 3 a 2, no Estádio da Ressacada, em Florianópolis (SC), pela 14ª rodada do Campeonato Brasileiro. Foi a primeira derrota do Timão sob o comando do treinador Adilson Batista.
Davi, Chicão (contra) e Rafael marcaram para a equipe catarinense, e Bruno César, duas vezes, anotou os gols para o time paulista. O resultado de ontem mantém o Corinthians com 28 pontos ganhos na tabela classificação, e deixa o Fluminense, que derrotou o Inter por 3 a 0, abrir vantagem na liderança do campeonato com 32 pontos. Já o Avaí sobe para 22 pontos, e entra na disputa por uma vaga na Copa Libertadores da América do ano que vem.
O Avaí começou o jogo exercendo forte pressão, e aos 19 minutos do primeiro tempo, a blitz na área corintiana fez efeito: Jucilei perdeu a bola no meio, Caio tocou para Davi na área e o camisa 19 concluiu com tranquilidade, tirando do goleiro corintiano e abrindo o placar.
No fim do primeiro tempo, o Corinthians passou a ter maior posse de bola, e o domínio do Timão foi recompensado com o gol de Bruno César, que chutou firme ao aproveitar rebote na área adversária.
Na volta do intervalo o Avaí balançou as redes logo no primeiro minuto. Patric escapou pela direita, fez ótima jogada individual e cruzou na pequena área; Chicão e Vandinho disputaram o lance e o zagueiro corintiano acabou desviando contra a própria meta, anotando gol contra. Quatro minutos depois, o Avaí fez o terceiro, com Rafael.
O Timão só diminuiu aos 30 minutos, novamente com Bruno César, que aproveitou outra sobra na área, para bater para o gol adversário com precisão, sem chances de defesa.

Felpuda


Depois de se “leiloar” durante meses, e afirmando que estava até escolhendo o município para se candidatar a prefeito, ex-cabeça coroada não só não recebeu acenos amistosos, como também não encontrou portas abertas com tapete vermelho a esperá-lo. 

Assim, deverá pendurar as chuteiras e fazer como cardume em seu pesqueiro: nada, nada...