Clique aqui e acompanhe o resultado das Eleições 2020

EUA

Criação de vagas de emprego fica abaixo do previsto

Criação de vagas de emprego fica abaixo do previsto
07/02/2014 23:00 - FOLHA PRESS


Apesar de a quantidade de vagas criadas nos Estados Unidos em janeiro representar um aumento de quase 150% em relação a dezembro, a geração de 113 mil novos postos de trabalho no mês ficou aquém das expectativas para o período.

Economistas previam a abertura de 180 mil vagas. O resultado de dezembro -revisado agora para 75 mil novas vagas- foi o pior em três anos. A média, nos últimos dois anos, havia sido de 182,5 mil vagas geradas por mês.

A taxa de desemprego, no entanto, caiu de 6,7%, em dezembro, para 6,6% a menor desde outubro de 2008, segundo a Bloomberg.

O desempenho de janeiro, influenciado por cortes de postos no comércio após o Natal e da redução de contratações pelo governo, reacende temores sobre a melhora da economia no país.

No mês passado, o Fed (banco central americano) decidiu manter o ritmo de cortes em seu programa de estímulos com base no "progresso cumulativo" da economia americana e na "melhoria das perspectivas para as condições do mercado de trabalho".

A partir de fevereiro, serão injetados US$ 65 bilhões na economia, via compra de títulos, contra US$ 75 bilhões em janeiro.

A avaliação do banco central foi de que o resultado de dezembro tinha sido influenciado pelo frio rigoroso registrado no período. A manutenção do ritmo de abertura de vagas abaixo das expectativas pode mostrar uma tendência contrária à avaliação do Fed.

O relatório do Departamento de Trabalho divulgado hoje também mostrou que 262 mil pessoas estavam fora do mercado de trabalho em janeiro devido ao mau tempo -praticamente a mesma quantidade registrada no mesmo mês de 2013.

O resultado sugere que as condições climáticas, portanto, também tenham influenciado menos os números de dezembro do que se projetou.
 

Felpuda


Comentários ouvidos pela “rádio peão”, em ondas curtas, são de que figurinha só ganharia apoio dos colegas caso pessoa agregada fosse “curtir a aposentadoria” de uma vez por todas. Como seu acordo político acabou naufragando nesta campanha, agora dito-cujo estaria querendo recuar e não ceder o lugar. 

Isso até poderia acontecer, se não fosse a sua, digamos, eminência parda. Afe!