Especial Coronavírus (COVID-19) - Leia notícias e saiba tudo sobre o assunto. Clique aqui.

Crypton T115 de volta à passarela

Crypton T115 de volta à passarela
05/02/2010 00:56 -


Depois de cinco anos fora das passarelas, a Crypton T115 retorna à linha Yamaha. Só que agora com novo desenho, mais moderno, e motor maior, de 115 cc. Segundo pesquisas feitas pela marca, os consumidores das classes C e D estão mais exigentes e seletivos. “Queremos oferecer uma alternativa ao meio de transporte, porém com a qualidade Yamaha”, declarou Minoru Matsumura. O objetivo do novo modelo é enfrentar o crescimento das motos ch i nesas nesse segmento mais popular. “Com a chegada desses novos concorrentes, as grandes fábricas tiveram que aprimorar seus produtos”, afirmou o gerente de vendas da Yamaha. Para isso, a nova Crypton é um mix entre a mais sofisticada Neo AT 115 e o antigo modelo CUB de 105 cc. O novo motor, com 113,7 cm³ de capacidade, tem concepção simples: um cilindro, comando simples no cabeçote e refrigeração a ar, só que alimentado por um carburador mais moderno e também com a válvula solenóide de cut-off (que interrompe o fornecimento de combustível ao se tirar a mão do acelerador), usada nos modelos de 125cc da marca. Com isso, a nova Crypton deve ser bastante econômica. A facilidade de pilotagem fica por conta da embreagem centrífuga automática que aciona o câmbio de quatro marchas. O novo desenho tem linhas mais modernas, além do farol e lanterna reestilizados. O painel também é novo e mais completo: além do velocímetro, traz marcador de combustível e luzes indicadoras do ponto neutro e da quarta marcha engatada. Outra novidade da Crypton T115 2010 é uma versão com partida elétrica e freio a disco, chamada de “ED”. A nova CUB da Yamaha vai estar disponível nas cores preta, prata e vermelha. A versão mais básica, “K”, com partida a pedal e freio a tambor, vai custar R$ 4.550, enquanto a versão “ED” tem preço sugerido de R$ 5.200. Valores bem competitivos para en frentar a concorrência chinesa. “A Crypton é um meio-termo entre a Honda Biz, mais cara, e a Honda Pop 100, muito popular”, revelou Matsumura. Porém, um dos pontos negativos da nova Crypton é o pequeno espaço para carga sob o banco – apenas 4,0 litros. Tanto a versão “K”, com part ida a peda l e freio a tambor, quanto a “ED” têm rodas raiadas de 17 polegadas, calçadas com pneus Pirelli City Demon nas medidas 2.25 - 17 M/C Reinf 38P, na dianteira, e 2.50 - 17 M/C Reinf 43P, na traseira.

Felpuda


Apressadas que só, figurinhas tentaram se “apoderar” do protagonismo de decisão administrativa. Não ficaram sequer vermelhas quando se assanharam todas para dizer que tinham sido responsáveis pela assinatura de documento que, aliás, era uma medida estabelecida desde 2019. Quem viu o agito da dupla não pode deixar de se lembrar daquele pássaro da espécie Molothrus bonarienses, mais conhecido como chupim, mesmo. Afe!