Especial Coronavírus (COVID-19) - Leia notícias e saiba tudo sobre o assunto. Clique aqui.

Defesa Civil corrige para 20 o número de mortos no ES em razão das chuvas

Defesa Civil corrige para 20 o número de mortos no ES em razão das chuvas
26/12/2013 17:00 - agência brasil


Vinte pessoas morreram em razão das chuvas no Espírito Santo (ES) até esta quinta-feira (26), informou a Defesa Civil do estado. A informação corrige boletim anterior, que havia divulgado que o número de mortos era 21.

A correção se deveu ao fato de que duas vítimas foram contabilizadas em duplicidade nos municípios de Baixo Guandu e Itaguaçu: a pessoa residia em uma localidade que pertence aos dois municípios.

A Defesa Civil informou ainda que voltou a chover forte em Barra de São Francisco e Rio Bananal afetando novamente áreas anteriormente atingidas e mais alguns bairros. Moradores que já estavam retornando para suas casas tiveram que se alojar em casas de parentes e amigos, agora em maior número devido a novas áreas afetadas.

Em todo o estado há 52 municípios afetados pelas chuvas. O governo decretou situação de emergência em todas as áreas afetadas por desastres decorrentes das últimas chuvas.

Com isto, subiu para 61.379 o número de pessoas que ainda estão em abrigos ou casas de parentes e amigos em decorrência das chuvas. Destas, 5.689 pessoas foram acolhidas em abrigos e 55.690 estão em casas de parentes e amigos. De acordo com a Defesa Civil, o levantamento das pessoas afetadas continua prejudicado pela dificuldade de acesso a muitas localidades, algumas totalmente isoladas pela intensa inundação, sem comunicação, água potável e energia elétrica.

Devido às chuvas, os bombeiros do Espírito Santo estão recebendo a ajuda de 78 bombeiros da Força Nacional de Segurança (FNS) e 24 do Rio de janeiro, além de 150 fuzileiros, também do Rio, equipados com embarcações para resgate de vítimas. 

Felpuda


Figurinha carimbada ganhou o apelido de “biruta”, instrumento que indica direção do vento e, por isso, muda constantemente. Dizem que a boa vontade até existente ficou no passado, e as reclamações são muitas, mas muitas mesmo, diante das decisões que vem tomando a cada mudança de humor do eleitorado. Como bem escreveu o poetinha Vinicius de Moraes: “Se foi pra desfazer, por que é que fez?”.