Especial Coronavírus (COVID-19) - Leia notícias e saiba tudo sobre o assunto. Clique aqui.

CIDADES

Dengue tem 2.713 casos notificados

Dengue tem 2.713 casos notificados
23/01/2010 07:47 -


A terceira semana de janeiro terminou com 2.713 casos notificados de dengue em Campo Grande. No período de dois dias, houve aumento de 584 pacientes notificados. Em menos de uma semana, o número de notificações da dengue aumentou 63%. Na última segunda-feira (18), o boletim divulgado pela Secretaria Municipal de Saúde apontava para 1.538 notificações, contra as 2.713 registradas até o final da tarde de ontem. São contados como notificações aqueles pacientes que procuram as unidades de saúde com sintomas confirmados da dengue, que só é confirmada após exame laboratorial. Até ontem, havia 35 confirmações. Mas o número não representa que as suspeitas foram falsas. Ele ainda é baixo por conta da demora para confirmação em exame laboratorial, já que o material coletado do paciente tem de ser levado a outros Estados, onde é examinado. Prova disso é que, até ontem, haviam sido descartadas apenas três suspeitas. Reunião O comitê municipal de combate à dengue reuniu-se ontem para avaliar as ações executadas na última semana e a evolução do quadro de epidemia em que se encontra a Capital. Uma das mudanças é concentração maior de trabalho nos bairros Piratininga e Pioneiros, onde o número de larvas do mosquito da dengue encontrado é alto e começaram a surgir mais notificações. Como parte das ações para minimizar o impacto da dengue na capital, a Secretaria Municipal de Saúde Pública começou a realizar duas reuniões por semana: uma na segunda e outra na sexta-feira.

Felpuda


Conversas muito, mas muito reservadas mesmo tratam de possível mudança, e não pelo desejo do “inquilino”.

Por enquanto, e em razão de ser um assunto melindroso, os colóquios estão sendo com base em metáforas.

Até quando, não se sabe, pois o que hoje é considerado tabu poderá se tornar assunto em rodinhas de conversas.

Como dizia o célebre Barão de Itararé: “Há mais coisas no ar, além dos aviões de carreira”. Só!