Especial Coronavírus (COVID-19) - Leia notícias e saiba tudo sobre o assunto. Clique aqui.

Deputado apoia decisão de Murilo Zauith

Deputado apoia decisão de Murilo Zauith
25/03/2010 00:49 -


O deputado estadual Zé Teixeira (DEM) apoiou a decisão do vice-governador Murilo Zauith (DEM) de não concorrer a vaga de senador, sem um “andrezista” como seu primeiro-suplente. “Faria a mesma coisa se estivesse na pele dele”, disse. No entanto, ele avaliou que o Bloco Democrático Reformista (BDR) integrado pelo PSDB, DEM e PPS, deve insistir em fazer parte da chapa majoritária do PMDB e sugeriu a indicação de José Carlos Barbosa (DEM), presidente da Sanesul e ex-prefeito de Angélica, para substituir Murilo. Nas condições atuais, o democrata acha que o vicegovernador não tem chances de sair vitorioso do pleito. “Se o Murilo fosse o candidato do André (governador André Puccinelli), ele concorreria. Mas, todos sabemos que o Moka (deputado federal Waldemir Moka) é o seu preferido e a outra vaga está carimbada para o senador Delcídio do Amaral (PT)”, opinou. Além de Barbosa, Teixeira lembrou de outras lideranças do bloco, como os deputados estaduais Reinaldo Azambuja (PSDB), Ary Rigo (PSDB), Onevan de Matos (PSDB) e ele mesmo. Porém, o democrata admitiu que todos têm outro projeto político e não vão abrir mão do plano para ir em direção ao sacrifício como candidato ao Senado. “Na verdade quem vai decidir é o André porque ele é o cabeça do projeto”, concluiu. Mais cauteloso, Rigo optou pelo discurso de “antes de cogitar nomes, é necessário o Murilo oficializar sua desistência”. “Se isso ocorrer vamos indicar outro candidato, mas sem pressa. Só tem pressa quem precisa se desincompatibilizar do cargo”, afirmou. Quem quiser disputar a eleição e ocupa cargo comissionado no governo precisa deixar o serviço até 3 de abril. (LK)

Felpuda


Lideranças de alguns partidos estão fazendo esforço da-que-les para fechar chapa com o número exigido por lei de 30% do total de vagas para as mulheres. Uma dessas legendas, por exemplo, tenta mostrar a “felicidade” das suas pré-candidatas, mas teme o fracasso, tendo em vista que o “chefe maior” é aquele que já mandou mulheres calarem a boca e disse também que a importância da sua então esposa na campanha eleitoral era porque apenas “dormia com ele”. Ô louco!