Especial Coronavírus (COVID-19) - Leia notícias e saiba tudo sobre o assunto. Clique aqui.

ECONOMIA

Dia das Mães puxou movimento em 6%

Dia das Mães puxou movimento em 6%
11/05/2010 08:00 -


Carlos Henrique Braga

O comércio de Campo Grande vendeu 6% a mais nos dias que antecederam o Dia das Mães, comemorado no último domingo, em comparação com o mesmo período de 2009.
A informação é do Serviço de Proteção ao Crédito (SPC) local, ligado à Associação Comercial e Industrial de Campo Grande (ACICG), que esperava crescimento entre 5% e 7% na comercialização.
No sábado, pico do movimento em shoppings e ruas da Capital, o consumidor enfrentou chuva e queda na temperatura para não decepcionar a mãe. Pesquisa da Federação do Comércio do Estado (Fecomércio) havia medido 91% de intenção de compras e apontou R$ 130 como valor médio dos presentes.
“Essa é uma forte indicação de recuperação total do setor no país, apesar de que em Campo Grande o movimento no comércio vinha se comportando satisfatoriamente”, avaliou o presidente da associação, Luiz Fernando Buainain, em nota à imprensa.
Para ele, o consumidor está no “auge do otimismo” e motivado pelo crédito disponível no mercado, diferente do ano passado, quando freou o consumo por medo do desemprego. “A inadimplência está controlada e o consumidor optou pelo crediário”, analisa Buainain.

Felpuda


Conversas muito, mas muito reservadas mesmo tratam de possível mudança, e não pelo desejo do “inquilino”.

Por enquanto, e em razão de ser um assunto melindroso, os colóquios estão sendo com base em metáforas.

Até quando, não se sabe, pois o que hoje é considerado tabu poderá se tornar assunto em rodinhas de conversas.

Como dizia o célebre Barão de Itararé: “Há mais coisas no ar, além dos aviões de carreira”. Só!