Especial Coronavírus (COVID-19) - Leia notícias e saiba tudo sobre o assunto. Clique aqui.

INAUGURAÇÃO DE ESTÁDIO

Dilma conversa com operários e bate bola

Dilma conversa com operários e bate bola
20/02/2014 10:38 - folhapress


A presidente Dilma Rousseff participou hoje (20) de uma inauguração extraoficial do estádio do Beira-Rio, a sede de Porto Alegre na Copa do Mundo.

Por cerca de 45 minutos, a presidente recebeu homenagens da diretoria do Internacional, dono da arena, conversou com operários da obra e bateu bola com jogadores da equipe gaúcha.

O pontapé inicial foi dado por Dilma em uma tabelinha com o argentino D'Alessandro, camisa 10 do Inter.

Também participaram da comitiva o ministro do Esporte, Aldo Rebelo, o governador do Rio Grande do Sul, Tarso Genro (PT), o prefeito de Porto Alegre, José Fortunati (PDT), e o presidente do Inter, Giovanni Luigi. O secretário-geral da Fifa, Jérôme Valcke, e Ronaldo, membro do COL (Comitê Organizador Local), também estiveram presentes.

"O estádio superou as expectativas de todos. Ela [Dilma] disse que ficou incrível, muito melhor que o Beira-Rio que conhecia antes", disse Luigi.

A presidente e Valcke não concederam entrevistas.

O acordo para o pagamento das estruturas temporárias que serão utilizadas na área do Beira-Rio durante a Copa do Mundo foi selado ontem.

O governo gaúcho e a prefeitura de Porto Alegre bancarão com recursos próprios e incentivos fiscais a maior parte do material que for necessário.

O Beira-Rio recebeu no sábado sua primeira partida após a reforma para sediar a Copa. O Inter, dono da casa, goleou o Caxias por 4 a 0, em evento-teste para apenas dez mil pessoas.

Apesar de já ter recebido um jogo oficial, o estádio ainda não está pronto. As obras ainda continuam, principalmente no lado externo da arena.

A presidente Dilma segue ainda hoje para Caxias do Sul (RS), onde participa da abertura da Festa da Uva. 

Felpuda


Pelo andar da carruagem, aqueles que se acham “proprietários” de certo partido não estão conseguindo encontrar alguém que possa encarar o desafio de ser cabeça de chapa e enfrentar adversários na disputa para prefeito. Até mesmo solução interna está difícil, porque   “lo mismo” mostra-se relutante em colocar a chuteira e participar do jogo. Tudo indica que a paciência do eleitor já se esgotou com a legenda, pelo que já foi demonstrado pelas urnas. E sai de baixo!