Especial Coronavírus (COVID-19) - Leia notícias e saiba tudo sobre o assunto. Clique aqui.

Dilma promete conduzir brasileiros à classe média

Dilma promete conduzir brasileiros à classe média
29/07/2010 23:15 -


Natal

A candidata do PT à Presidência da República, Dilma Rousseff, afirmou que o compromisso de seu governo será o de erradicar a miséria. Ela destacou que deseja, caso seja eleita, conduzir todos os brasileiros ao padrão de vida de classe média.
“De nada adianta um ponto porcentual no PIB se não melhorar a vida do brasileiro. O primeiro compromisso que eu tenho é com a erradicação da miséria nesse País. Ele é o cerne do plano de governo”, comentou a petista, que proferiu palestra em Natal (RN), durante a 62ª Reunião da Sociedade Brasileira para o Progresso da Ciência (SBPC), no Campus Central da Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN).
Dilma Roussef lembrou que o Governo Federal elevou 31 milhões de brasileiros para a classe média e destacou que esse é o padrão mínimo que deseja para os brasileiros. “Temos que fazer com que o País se eleve”, disse.

Professores
A ex-ministra defendeu também a melhoria salarial para os professores e disse que essa é uma questão fundamental para que o País tenha uma educação de qualidade.
“Sem salário digno não há milagre. Se quisermos ter pessoas que sejam capazes de, ao longo de sua vida, virarem pesquisadores, tecnólogos, temos de pagar bem o professor”, disse.
Dilma enfatizou que a experiência que teve no Governo Federal lhe proporcionou as condições para administrar o Brasil. “Temos condições de discutir concretamente o futuro do País por que temos experiência de governo”, comentou.

Felpuda


Os bastidores fervem com a ciumeira que vem acontecendo em alguns municípios, onde determinados candidatos estariam sendo mais prestigiados que outros depois das alianças que foram formalizadas nas convenções. As queixas só aumentam, e as lideranças partidárias já não sabem o que fazer, temendo a possibilidade de que a vitória vá para o ralo. A bronca maior está entre integrantes das chapas puras de vereadores que se coligaram na majoritária. E salve-se quem puder!