Especial Coronavírus (COVID-19) - Leia notícias e saiba tudo sobre o assunto. Clique aqui.

MATO GROSSO DO SUL

Em protesto, 450 federais paralisam atividades por 24h

Em protesto, 450 federais paralisam atividades por 24h
11/02/2014 11:15 - TARYNE ZOTTINO E DANIEL CAMPOS


Em Mato Grosso do Sul, 450 policiais federais paralisam suas atividades hoje (11) por 24 horas. Agentes, escrivãos e papiloscopistas exigem o cumprimento da lei de equiparação de salários (9276/06), já que recebem ordenado de nível médio. Também se manifestam contra o sucateamento funcional, defasagem de funcionários e evasão de policiais para outros orgãos.

Nesta terça-feira, a PF trabalha com 30% de seu efetivo. Os serviços realizados normalmente são: controle migratório, expedição de passaportes e de registro de armas, segurança privada, além das atividades decorrentes de investigação criminal.

Estão paralisados alguns policiais que atuam na superintêndencia da PF, em Campo Grande, e em delegacias nos municípios de Corumbá, Naviraí, Dourados, Ponta Porã e Três Lagoas. Das 14h às 16h, acontecerá planfletagem nos aeroportos internacionais de Corumbá e da Capital, para informar a população.

O próximo ato será realizado por 48 horas, nos dias 25 e 26 de fevereiro. Também está previsto um de 72 horas, nos dias 11, 12 e 13 do próximo mês. Segundo informações, existe a possibilidade dos policiais entrarem em greve. 

Felpuda


Devidamente identificadas as figurinhas que agiram “na sombra” em clara tentativa de prejudicar cabeça coroada. Neste segundo semestre, os primeiros sinais começarão a ser notados como reação e “troco” de quem foi atingido. Nos bastidores, o que se ouve é que haverá choro e ranger de dentes e que quem pretendia avançar encontrará tantos, mas tantos empecilhos, que recuar será sua única opção na jornada política. Como diz o dito popular: “Quem muito quer...”.