Especial Coronavírus (COVID-19) - Leia notícias e saiba tudo sobre o assunto. Clique aqui.

FALHA

Empresa aérea investiga conduta de copiloto de avião desaparecido

Empresa aérea investiga conduta de copiloto de avião desaparecido
12/03/2014 09:28 - Agência Brasil


A Malaysia Airlines investiga a veracidade da informação de que o copiloto do avião desaparecido desde sábado (8) não cumpria as normas de segurança da companhia e convidava passageiras para a cabine.

Jonti Roos, de nacionalidade sul-africana, relatou ao Canal 9 da televisão australiana que, em dezembro de 2011, passou, com a sua amiga Jaan Maree, uma hora na cabine do avião, a convite de Fariq Ab Habid, conversando e fumando, durante viagem entre Phuket (Tailândia) e Kuala Lumpur (Malásia).

Fariq Ab Habid, 27 anos, com 2.763 horas de voo, ingressou na Malaysia Airlines em 2007 e era o copiloto do voo MH370, sobre o qual ainda não há informações.

A empresa disse que se sente consternada pelo relato, que terá de confirmar, assim como as fotografias e imagens de vídeo do suposto ‘incidente'.

O avião da Malaysia Airlines, com 239 pessoas a bordo, desapareceu no passado sábado dos radares, depois de ter descolado de Kuala Lumpur rumo a Pequim.

Vários países participam dos esforços para localizar o aparelho. As buscas se estendem hoje ao Mar de Andaman.
 

Felpuda


Com trabalho suspenso, por causa da Covid-19, investigação parou sem ter começado e, agora, dois dos cabeças do grupo de trabalho estão “chovendo no molhado”. Assim, para continuar, digamos, em evidência, vêm divulgando sobre a “firmeza” de ambos em “dar continuidade”, tão logo acabe a pandemia que, assim como os resultados dos trabalhos, são incógnitas que só. Portanto, melhor seria aguardar o desenrolar dos acontecimentos para sair “cantando de galo”.