Especial Coronavírus (COVID-19) - Leia notícias e saiba tudo sobre o assunto. Clique aqui.

CIDADANIA

Encontro debate arte e sexualidade em Piraputanga

Encontro debate arte e sexualidade em Piraputanga
18/01/2014 14:15 - DANIEL CAMPOS


Piraputanga – distrito de Aquidauana a 135 quilômetros de Campo Grande – será palco hoje, amanhã e segunda-feira do “ADVERSIDADE – 1º Encontro sobre gênero, diversidade sexual e performance”, organizado pela Ripa na Chulipa Produções.

Incorporado ao projeto “Qual o real da poesia? – medidas performATIVAS”, o encontro busca por meio da arte performática debater temas tão recorrentes na realidade sul-mato-grossense, tal como, a violência contra a mulher, o patriarcalismo, o machismo e a agressão aos povos indígenas.

“Mato Grosso do Sul é o quinto estado do País com os maiores índices de violência contra a mulher. E na mesma proporção está a violência contra homossexuais. Ações como essas são necessárias”, afirma Lígia Marina, responsável pela produtora Ripa na Chulipa, que também tem Rony Petersom como integrante.

Segundo Marina, a arte e a política se unem e, no fim, o evento é uma estratégia de formação para o público, não apenas política, mas de consciência da realidade que persiste em nossa região.

Início das atividades

O projeto “Qual o real da poesia? – medidas performATIVAS”, contemplado pelo prêmio Rubens Corrêa de Teatro/2013 da Fundação de Cultura de Mato Grosso do Sul, consiste em desenvolver uma série de ações artístico-pedagógicas, dispondo, não apenas de apresentações performáticas, mas também, incluindo em sua programação, oficinas e debates.

Ao todo, serão nove atividades, iniciadas em setembro do ano passado, desenvolvidas em seis cidades do Estado: Dourados, Três Lagoas, Campo Grande, Ribas do Rio Pardo, Aquidauana e Anastácio. Esta é a sexta ação do projeto.
 

Felpuda


Mesmo sabendo que não é fácil conquistar a vitória, alguns políticos em pleno exercício do mandato disputam eleições, querendo trocar o Legislativo pelo Executivo e se dizendo preocupados com as necessidades do município. 

A jogada é antiga: fazem campanha eleitoral antecipada, pois vão tentar a reeleição, e começam a “trabalhar” o nome desde já. É bom lembrar o dito popular: “De boas intenções o inferno está cheio”. Ah, o poder!