Especial Coronavírus (COVID-19) - Leia notícias e saiba tudo sobre o assunto. Clique aqui.

Famílias assentadas pedem a volta de serviço de ônibus

Famílias assentadas pedem a volta de serviço de ônibus
03/02/2010 07:44 -


Cerca de sessenta moradores de assentamentos de Sidrolândia reivindicam a volta da linha de ônibus que liga a área rural do município a Campo Grande. O grupo esteve ontem pela manhã na sede da Agência Estadual de Regulação dos Serviços Públicos de Mato Grosso do Sul (Agepan) para uma reunião com representantes da autarquia. Segundo a moradora do assentamento Eldorado I, Terezinha Costa, até há duas semanas a linha era feita pela empresa Cruzeiro do Sul. Porém houve modificação da empresa responsável. “O novo ônibus nunca apareceu lá, estamos isolados”, afirmou. “Viemos reivindicar a volta do transporte. Reunimos as lideranças das 621 famílias para tentar resolver essa situação”. O ôn ibus, con forme Terezinha, passa duas vezes por dia, pela manhã e no fim da tarde. “O assentamento fica a 80 quilômetros de Campo Grande e a 60 de Sidrolândia. Na maioria das vezes, os moradores preferem vir para Campo Grande e resolver todas as pendências”. O preço da passagem era de R$ 15. “Mas já nos avisaram que, com a nova empresa, subirá para R$ 27”. O problema maior, explicou a Agepan aos manifestantes, é que nenhuma empresa mostrou i nteresse em explorar a rota. Uma das opções levantadas pelos moradores é o transporte com vans, feito pelos assentados, mas para isso seria necessário regularizar a situação do veículo. “Vamos aguardar, mas enquanto isso continuaremos sem ônibus”, lamentou Terezinha.

Felpuda


Nos bastidores, há quem garanta que a única salvação, de quem está com a corda no pescoço, é ele aceitar ser candidato a vice-prefeito em chapa de novato no partido. Vale dizer que isso nunca teria passado por sua cabeça, uma vez que foi eleito com, digamos, “caminhão de votos”. Se aceitar a imposição, pisaria na tábua de salvação; se recusar, poderá perder o mandato. Ah, o poder!