Especial Coronavírus (COVID-19) - Leia notícias e saiba tudo sobre o assunto. Clique aqui.

SOUZA

Grêmio faz jogo duro e quer lucrar com venda

Grêmio faz jogo duro e quer lucrar com venda
02/01/2014 12:05 - TERRA


As conversas entre São Paulo e Souza se intensificam, aumentando a proximidade entre o clube do Morumbi e jogador, mas o Grêmio não vai liberar facilmente o volante. Considerado um dos jogadores mais importantes do elenco, o meio-campista foi adquirido por cerca de 3 milhões de euros (aproximadamente R$ 10 milhões) no início de 2013 - valor equivalente a 50% dos seus direitos econômicos.

O Grêmio não quer apenas "trocar dinheiro" com os paulista, mas lucrar com o jogador de 24 anos. Ou seja, o valor esperado em uma possível negociação é maior do que o foi investido para adquiri-lo junto ao Porto. Há alguns dias, o diretor-executivo Rui Costa afirmou que quem quiser Souza precisará sentar com o clube para conversar.

Até pela situação financeira, a intenção gremista é lucrar com a valorização do volante. Souza acabou o ano em alta no Campeonato Brasileiro, com bom rendimento e titular absoluto. Despertou o interesse do São Paulo, que enviou um dirigente ao Rio de Janeiro para se encontrar com o empresário Carlos Leite.

Por outro lado, Souza se diz feliz no Grêmio. Não descarta a negociação, mas valoriza o fato de jogar a Copa Libertadores da América e a identificação que conseguiu com os gremistas rapidamente. Tem mais três temporadas de contrato com os gaúchos. Neste fim de 2013, o time do Sul já acertou a contratação do volante Edinho, que faz função semelhante à de Souza.

Felpuda


Os bastidores fervem com a ciumeira que vem acontecendo em alguns municípios, onde determinados candidatos estariam sendo mais prestigiados que outros depois das alianças que foram formalizadas nas convenções. As queixas só aumentam, e as lideranças partidárias já não sabem o que fazer, temendo a possibilidade de que a vitória vá para o ralo. A bronca maior está entre integrantes das chapas puras de vereadores que se coligaram na majoritária. E salve-se quem puder!