Especial Coronavírus (COVID-19) - Leia notícias e saiba tudo sobre o assunto. Clique aqui.

CONSUMO

Horário de verão economizou <br>35 megawatts em Mato Grosso do Sul

Horário de verão economizou <br>35 megawatts em Mato Grosso do Sul
14/02/2014 16:46 - Gabriela Pavão


O horário de verão, que termina à 0h do domingo (16), levou a uma redução da demanda por energia no horário de pico de consumo de 35 megawatts em Mato Grosso do Sul, segundo o Operador Nacional do Sistema Elétrico (ONS).

De acordo com o órgão, o resultado corresponde a 4,2% de redução na demanda. No país, a diminuição na demanda do Sistema Interligado Nacional (SIN) foi de 2.565 megawatts e levou a economia de R$ 405 milhões nos dois subsistemas existentes, Sudeste/Centro-Oeste e Sul.

Por meio de nota, o ONS afirmou que o principal benefício do horário de verão é o aumento da segurança operacional, que resulta da diminuição dos carregamentos da rede de transmissão e proporciona maior flexibilidade de operação para realizar manutenção dos equipamentos. Ainda segundo o órgão, a economia nos custos foi consequência da diminuição do uso de energia termelétrica (gerada por usinas movidas a combustível como óleo, gás, carvão e biomassa) entre outubro de 2013 e fevereiro de 2014, especialmente entre o início e o meio da tarde, quando ocorre o pico de demanda nesta época do ano.

Apesar deste tipo de energia geralmente ser mais cara é a forma que tem sido mais utilizada no país desde o final de 2012, para poupar água dos reservatórios das hidrelétricas que estão baixos por conta da falta de chuvas, principalmente nas regiões sudeste e centro-oeste.

Felpuda


Devidamente identificadas as figurinhas que agiram “na sombra” em clara tentativa de prejudicar cabeça coroada. Neste segundo semestre, os primeiros sinais começarão a ser notados como reação e “troco” de quem foi atingido. Nos bastidores, o que se ouve é que haverá choro e ranger de dentes e que quem pretendia avançar encontrará tantos, mas tantos empecilhos, que recuar será sua única opção na jornada política. Como diz o dito popular: “Quem muito quer...”.